Guerra das patentes agita indústria tecnológica

facebook-filing-ipo-next-week1As crescentes disputas judiciais em torno de propriedade intelectual na indústria tecnológica em áreas como tecnologia móvel e social media têm obrigado alguns players, como o Facebook, a implementar uma estratégia mais agreessiva de aquisição de patentes. A rede social anunciou hoje que chegou a acordo para comprar 650 patentes da Microsoft por um valor a rondar 550 milhões de dólares (aproximadamente 417,6 milhões de euros).

Depois de, recentemente, a Yahoo ter processado o Facebook, acusando a rede social de uso indevido de tecnologia sobre a qual detém direitos de propriedade intelectual, a empresa liderada por Mark Zuckerberg colocou em prática uma estratégia mais agressiva de defesa legal através da compra de patentes. A esta tendência também não será alheio o facto de a rede social estar a escassas semanas de se estrear em bolsa, no seguimento da oferta pública inicial (IPO, na sigla inglesa) apresentada a 1 de Fevereiro.

No final do mês passado, o Facebook adquiriu 750 patentes da International Business Machines (IBM), sem divulgar os valores envolvidos no negócio. Até então, a rede social apenas detinha 56 patentes em seu nome, às quais se juntavam 410 patentes a aguardar registo, de acordo com os dados da companhia de gestão de activos M.Cam, citados pelo Financial Times.

Agora, a empresa sediada em Menlo Park, Califórnia, prepara-se para adquirir 650 patentes à Microsoft. Em cima da mesa está parte de um conjunto de 925 patentes que a Microsoft adquiru há cerca de duas semanas à empresa americana de serviços de Internet AOL por uma soma de 1,06 mil milhões de dólares. De acordo com uma fonte citada pela Bloomberg, o regulamento do leilão das patentes da AOL não permitia aquisições conjuntas, pelo que a Microsoft investiu no negócio já com a intenção de revender parte dos direitos.

O negócio pode ajudar o Facebook a defender-se do processo interposto pela Yahoo. A operação «ajuda o Facebook, e prejudica a Yahoo», afirma Brian Wieser, analista do Pivotal Research Group LLC, citado pela agência Bloomberg. «A Yahoo está a contar receber algum dinheiro da parte do Facebook, e talvez não esperasse uma defesa tão vigorosa», acrescenta.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Automonitor
Novo Alpine A110S pronto para encomendar em Portugal