Google removeu 2,3 mil milhões de maus anúncios em 2018

Só no ano passado, a Google removeu 2,3 mil milhões de anúncios considerados maus, o que significa que, por alguma razão, violavam as políticas da tecnológica. Segundo a Google, este total é equivalente à remoção de uma média de seis milhões de anúncios por dia.

Entre os anúncios removidos, contam-se 270 mil referentes à revenda de bilhetes e 58,8 milhões associados a esquemas de phishing. Neste último caso, a Google sublinha que muitos deles foram bloqueados antes de serem disponibilizados, pelo que os utilizadores não terão sido prejudicados.

Também foram removidos perto de 734 mil publishers e programadores de aplicações da rede de anúncios da Google, além de 1,5 milhões de apps. A tecnológica eliminou ainda quase 28 milhões de páginas por não respeitarem as políticas de publisher e outras 74 mil por violarem as regras relacionadas com conteúdos perigosos ou depreciativos.

No mesmo sentido, a Google removeu aproximadamente 190 mil anúncios por conterem conteúdos depreciativos ou perigosos.

Scoot Spencer, director of Sustainable Ads da Google, adianta ainda que foram identificados e eliminados quase um milhão de contas de maus anunciantes, cerca do dobro do que foi registado em 2017. Para isso, a empresa recorreu a tecnologia de machine learning.

Por fim, a Google removeu anúncios de 1,2 milhões de páginas, mais de 22 mil aplicações e quase 15 mil websites por violarem políticas relacionadas com conteúdos de baixa qualidade e desinformação.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Desafio Global reforça equipa
Automonitor
Produção de carros em Portugal cresce 10% em setembro