Google Glasses não terão publicidade

GoogleGlassOs developers que estão a testar aplicações para os Google Glasses foram avisados pela gigante tecnológica de que não serão autorizados a incluir publicidade no ecrã do aparelho nem a transmitir ou comercializar dados sobre consumo a terceiros para efeitos publicitários. A empresa anunciou ainda outras condições, que restringem as alternativas dos programadores para monetizarem o seu negócio.

A Google já enviou os primeiros Google Glasses para alguns developers que se tinham inscrito no ano passado, bem como para os “Glass Explorers”, fãs da marca que participaram num concurso sobre modos de utilizar os óculos. Os termos e condições foram divulgados esta semana pela Google, o que permite a essas empresas começarem a desenvolver as suas aplicações para o aparelho, mas proíbem os programadores de cobrar dinheiro pelas aplicações, bens virtuais ou serviços incluídos nas mesmas.

Segundo o The New York Times, “com estas directrizes, [a Google] aproxima-se do livro de regras da Apple, ao ser muito mais restritiva em relação aos óculos do que o que tem sido no caso de outros produtos, nomeadamente o sistema operativo móvel Android, e ao controlar o tipo de aplicações que os developers podem construir”. A mesma fonte adianta que a tecnológica norte-americana tomou estas decisões porque quer apresentar o novo produto de forma gradual ao público, sem ter preocupações com a privacidade.

Ao mesmo tempo em que divulgou os termos e condições para programadores, a Google também anunciou pela primeira vez, de forma oficial, as características dos Google Glasses. Uma das novidades que mais de destaca é o facto de o utilizador não precisar de auscultadores para ouvir os sons produzidos pelos óculos: as ondas de som serão difundidas pelos ossos da cara até ao ouvido interno. Para usar algumas funcionalidades, como navegar pela internet ou tirar fotografias, bastará aos utilizadores dizer alguns comandos pré-programados, mexer os dedos ou a cabeça.

A Google garante que o ecrã dos óculos terá qualidade equivalente a um ecrã de televisão de alta definição de 63 centímetros, quando visto a cerca de dois metros e meio de distância. O aparelho estará equipado com uma câmara de cinco megapixéis e permitirá gravar vídeos em alta definição (720p), enquanto a bateria irá durar “um dia inteiro de utilização normal”. Terá 16 GB de capacidade de armazenamento, ligação Wi-Fi e Bluetooth.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Automonitor
Novo Alpine A110S pronto para encomendar em Portugal