Google está prestes a lançar o “Mobilegeddon”

Já a partir de amanhã, as pesquisas no Google, através de smartphones, vão produzir resultados diferentes. A gigante tecnológica prepara-se para introduzir um novo algoritmo que irá mudar radicalmente a forma como são apresentados os resultados de pesquisas no motor de busca mais popular do mundo, com o objectivo de dar prioridade às páginas que são “mobile friendly”, isto é, que melhor se adaptam aos ecrãs dos smartphones.

Ora, esta alteração, que será implementada apenas na versão mobile do Google – na versão desktop e para tablets mantém-se tudo na mesma – poderá trazer prejuízos para aquelas páginas (e empresas/marcas) que ainda não dispõem de uma versão dedicada e capaz de se adaptar aos dispositivos móveis – “responsive”, no jargão tecnológico -, que correm o risco de ficarem, a partir de agora, algo “perdidas” nos resultados de pesquisa. Por outro lado, as páginas que já se modernizaram neste sentido poderão ver o seu investimento recompensado, pois poderão passar a ter mais visibilidade.

O impacto poderá ser tão relevante, sobretudo para aquelas páginas que dependem das receitas publicitárias e (consequentemente) dos acessos à mesma, que alguns especialistas já apelidaram a medida da Google de “Mobilegeddon” (numa alusão ao filme “Armageddon”), um termo já “pegou” nos media internacionais. Basta dizer que cerca de metade das pesquisas no Google já são feitas a partir do smartphone. De resto, a Google já tinha anunciado a alteração de algoritmo em Fevereiro passado, avisando, na altura, que “esta alteração vai afectar as pesquisas móveis em todas as línguas e terá um impacto significante nos nossos resultados”.

«As empresas terão que adaptar-se», afirma Sam Silverwood-Cope, da companhia especializada em web analytics Pi-Datametrics, citado pelo Financial Times. Contudo, o especialista alerta que «este abanão vai durar algum tempo antes de estabilizar», pelo que algumas companhias poderão ser mais sensatas se esperarem para monitorizar os efeitos da medida, antes de investirem num novo design para os seus websites. Pelo sim, pelo não, a Google disponibiliza um teste de compatibilidade com dispositivos móveis que poderá ajudar a tomar esta decisão.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Automonitor
Novo Alpine A110S pronto para encomendar em Portugal