Google actualiza política de marcas registadas na Europa

google1Na sequência da decisão do Tribunal Europeu de Justiça, a Google já veio anunciar a actualização da sua política de marcas registadas na Europa e Associação Europeia de Comércio Livre (EFTA).

A partir de agora, uma empresa que anuncie no Google passará a poder escolher termos de marcas registadas para palavras-chave. Se, por exemplo, um utilizador digitar a marca registada de um fabricante de televisões, ele poderá encontrar anúncios relevantes e úteis de revendedores, websites de testes e crítica, websites de vendas em segunda mão, bem como anúncios de outros fabricantes. Na anterior política da Google na Europa, os detentores das marcas podiam apresentar uma reclamação de modo a prevenir que anúncios fossem accionados.

Estas mudanças colocam esta política da Google em linha com a sua política de marcas registadas na maioria dos países do mundo. Os anunciantes já tinham possibilidade de utilizarem termos de marcas registadas de terceiros nos Estados Unidos e Canadá desde 2004, no Reino Unido e Irlanda desde 2008 e em muitos outros países desde Maio de 2009. A lista completa de países onde esta política está em vigor pode ser consultada aqui.

Um detentor de uma marca registada que considere que um anúncio de terceiros confunde os utilizadores quanto à origem dos bens ou dos serviços, quando accionado partir da sua marca registada, ela pode apresentar uma reclamação à Google. Caso a Google verifique que o anúncio em causa está a confundir os utilizadores em relação à origem dos bens e serviços publicitados o mesmo será retirado.

As novas políticas entram em vigor no dia 14 de Setembro. uma pesquisa no Google.”

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Qual é, afinal, o papel do líder?
Automonitor
Maratonas condicionam trânsito em Lisboa (conheça as vias afetadas)