Gallo aposta em vinagres balsâmicos

São quatro as novas variedades de vinagre apresentadas pela Gallo. Balsâmico de Sidra, Balsâmico Rosé, Balsâmico de Modena Gourmet e Balsâmico de Modena Envelhecido reforçam a aposta e a inovação de Gallo na categoria de vinagres balsâmicos e que tinha já as variedades Branco e Modena.

Susana Costa, responsável de Marketing de Gallo para Portugal salienta que «Gallo é a marca com maior notoriedade da categoria, tem a melhor avaliação em qualidade e sabor e é a marca preferida dos consumidores». Balsâmico, acrescenta, é a segunda variedade com maior notoriedade a seguir a branco.

A visão da marca para a categoria passa por “diversificar e amplificar o consumo de vinagres através de uma oferta de produtos distintos, diferenciadores e de qualidade que se adaptam a diferentes momentos de consumo e necessidades”. Demonstrando a versatilidade dos vinagres Gallo, o objectivo da marca visa aumentar a frequência de uso e elevar a percepção de qualidade da categoria.

Nesse sentido Gallo investirá neste lançamento cerca de 4,5 milhões de euros, revelou à Marketeer Susana Costa. A campanha de comunicação marcará presença em televisão, imprensa e redes sociais com planeamento da Initiative.

A marca lembra que as utilizações dos vinagres balsâmicos Gallo podem ser variadas: desde o tempero de saladas, como um substituto dos vinagres de mesa mais comuns, ao realce do sabor de queijos mais fortes, ou de frutas como o morango, até à inclusão em receitas culinárias tradicionais ou molhos.

Os novos vinagres balsâmicos Gallo estão já disponíveis nos pontos de venda habituais em formato 250ml.

Recorde-se que Gallo iniciou a comercialização de vinagres precisamente há dez anos, em 2007. Com estes novos lançamentos passa a ter uma oferta de 11 variedades diferentes na categoria de vinagres.

Texto de Maria João Lima

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Pedro Mota Soares assume liderança da Apritel
Automonitor
Sem paciência para trotinetes elétricas? Vêm aí as trotinetes autónomas!