Futuro da Peugeot Citröen planeado por português

PSA_rsCarlos Tavares, presidente da direcção da PSA Peugeot Citröen, apresentou um plano que visa acelerar a recuperação do grupo. Chama-se “Back in the Race” e é um guia apresentado para o período 2014-2018 que assenta em três elementos de medição. Um “free cash-flow” operacional do Grupo positivo e alcançável, pelo menos até 2016. Um «free cash-flow» operacional do Grupo acumulado de 2 mil milhões de euros durante o período 2016-2018. E por último, uma margem operacional de 2 por cento para a divisão automóvel para o ano de 2018, com um objectivo de 5 por cento durante o próximo plano de médio prazo, estipulado entre 2019 e 2023.

Foram ainda traçados quatro objectivos operacionais. O primeiro visa acelerar o desenvolvimento da linha DS, da Citröen, enquanto marca premium. O segundo centra-se num plano de produto mundial concentrado, direccionado e mais relevante, através de uma gama mais compacta e simplificada. O terceiro passa por garantir um crescimento rentável a nível internacional, contribuíndo para isso a parceria com a chinesa Dongfeng e a procura por novos mercados. O último objectivo passa por modernizar o serviço de competitividade, com especial foco na Europa.

«Com este plano ‘Back in the Race’ tenho como objectivo acelerar a recuperação do Grupo, canalizando todo o potencial criativo das equipas para que encontremos rapidamente o caminho da rentabilidade», referiu Carlos Tavares.

As três marcas do grupo (Peugeot, Citröen e DS) comercializaram 2,8 milhões de veículos no mundo em 2013, o que se traduziu num volume de negócios de 54 mil milhões de euros.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Quer ser embaixador da Konica Minolta? E CEO por um dia?
Automonitor
Escapadinhas: Avis lança a campanha “Weekend XXL”