Fundação Vodafone cuida das praias por mais cinco anos

Praia Saudável Torre_2A Fundação Vodafone Portugal assinou hoje no Museu de Marinha, em Lisboa, o protocolo que estende o programa Praia Saudável por mais cinco anos. O protocolo de cooperação foi estabelecido com a Autoridade Marítima Nacional, a Agência Portuguesa do Ambiente, o Instituto Nacional para a Reabilitação e a Associação Bandeira Azul da Europa.

Criado em 2005, o programa Praia Saudável abrange 155 zonas balneares em Portugal Continental e nas Regiões Autónomas e tem como objectivo “contribuir para o aumento da segurança e da qualidade do ambiente nas praias, assim como das acessibilidades para pessoas com mobilidade condicionada”, explica a Fundação Vodafone Portugal em nota de imprensa.

Entre outras acções, da iniciativa já resultou: a disponibilização de equipamentos como motos de salvamento marítimo, macas flutuantes ou torres de vigia; a implementação de uma VPN (Virtual Private Network), que permitiu facilitar a comunicação entre os postos de praia, Capitanias de Porto, Instituto de Socorros a Náufragos, Bombeiros Municipais e Locais; a doação de mais de 100 cadeiras de rodas anfíbias e 125 passadeiras especiais nas praias; a disponibilização de mais de quatro milhões de cinzeiros; e a criação da app Praia Directo, que fornece dados sobre questões ambientais, segurança e acessibilidade das zonas balneares.

A Fundação Vodafone Portugal já aplicou na execução do programa Praia Saudável verbas na ordem dos oitos milhões de euros e prevê que este valor atinja cerca de 12,5 milhões de euros no final de 2017.

A cerimónia de renovação do protocolo contou com a presença de José Pedro Aguiar-Branco (ministro da Defesa Nacional), Assunção Cristas (ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território), José Madeira Serôdio (presidente do conselho directivo do Instituto Nacional para a Reabilitação – INR) José Archer (presidente da Associação Bandeira Azul da Europa) e António Carrapatoso (presidente da Fundação Vodafone Portugal).

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Patrões portugueses são os menos instruídos da Europa
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo