Frio afecta vendas da H&M em Março

HMA empresa têxtil sueca Hennes & Mauritz (H&M) anunciou que registou uma quebra de 4% das vendas globais em Março em relação ao período homólogo do ano passado. Apesar das vendas terem caído pelo sexto mês consecutivo, a H&M explica os resultados com o mau tempo que atravessou a Europa, o que terá levado os consumidores a adiar as compras da colecção Primavera-Verão.

No que diz respeito às vendas nas lojas da marca abertas há pelo menos um ano a quebra foi de 12%, anunciou a empresa, sediada em Estocolmo, em nota de imprensa. “O tempo invulgarmente frio continuou no mês de Abril, sobretudo na Europa”, constata a empresa.

Em Março de 2012, quando as temperaturas estiveram mais altas do que o habitual, as vendas da H&M cresceram 26% no total e 16% numa base like-for-like (lojas comparáveis), lembra a agência Reuters. A boa performance neste período do ano passado também ajuda a explicar a quebra agora sentida nas vendas, explica a H&M.

No final de Março de 2013, a H&M tinha um total de 2.853 lojas em todo o mundo, em comparação com 2.517 com o mesmo período de 2012. A empresa sueca espera abrir 350 novos espaços até ao final deste ano.

O anúncio dos resultados de Março provocou uma quebra de 1,1% das acções da H&M na bolsa de Estocolmo.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Câmara de Lisboa vai contratar mais de 500 pessoas em diversas áreas
Automonitor
OK! teleseguros no Salão Automóvel Híbrido e Elétrico do Porto