Fernando Pessoa nos cartões da Caixa

Os heterónimos de Fernando Pessoa são o ponto de partida para as imagens dos novos cartões bancários institucionais da Caixa Geral de Depósitos. Criadas a partir da serigrafia “Triplo Retrato de Fernando Pessoa” de Júlio Pomar, as imagens são alusivas a Ricardo Reis e a Álvaro de Campos.

O objectivo é transformar os cartões de débito e de crédito em “veículos de valorização da cultura portuguesa” e os seus titulares em “embaixadores deste património”, como explica o banco em comunicado. A forma escolhida para atingir esta meta foi juntar dois artistas portugueses: Fernando Pessoa e Júlio Pomar. O artista plástico refere que partilha da mesma ideia que o poeta de que «a finalidade da arte é elevar» e que para que a obra nasça, basta que Deus queira e que o homem sonhe.

Para poder levar a cabo a nova imagem dos cartões, a Caixa conta com tecnologias de impressão e de electrónica variadas como offset e estampagem aplicadas a materiais que vão das películas de PVC às folhas metálicas. Seja qual for a combinação, o banco garante que a durabilidade física e os critérios de estrutura são obedecidos.

Para complementar o lançamento dos novos cartões inspirados em Fernando Pessoa, a Caixa instalou um circuito de recolha e de reciclagem de cartões na sua rede de agências. Deste modo, é possível “salvaguardar a eliminação de dados dos titulares” e ainda “encaminhar este tipo de resíduos, não aceitáveis nas fileiras de reciclagem correntes, para uma desejável separação segura e selectiva quanto ao impacto ambiental”.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Page Assessment tem novo Executive manager
Automonitor
Conselhos para conduzir à chuva