Feira dos Frutos é uma marca das Caldas da Rainha

A Feira dos Frutos sempre foi uma marca das Caldas da Rainha e está a ganhar nova força. O que se verifica, segundo Hugo Oliveira, vice-presidente da Câmara Municipal, no impacto que o evento tem na cidade e na região, com a restauração e comércio indiferenciado, entre outras áreas, a beneficiar do número de pessoas que visita o certame. No que diz respeito à hotelaria, regista-se uma taxa de ocupação muito perto dos 100% durante o mês de Agosto, revela o responsável (para ter acesso a dados mais rigorosos, o município encomendou ao Instituto Politécnico de Leiria um estudo relativamente ao impacto económico ao longo de três anos).

A 28.ª edição da Feira dos Frutos acontece nas  Caldas da Rainha , entre os dias 18 e 27 de Agosto, mas será apenas a segunda vez desde que o evento voltou ao Parque D. Carlos I, depois de uma pausa de vários anos. Hugo Oliveira considera que o regresso foi um sucesso e que o certame está no bom caminho.

Face ao ano passado, a Feira dos Frutos vai manter a estrutura geral que provou ser do agrado dos visitantes. Serão limadas apenas algumas arestas, como refere à Marketeer o vice-presidente, e adicionadas algumas novidades: os consumidores terão a oportunidade de beneficiar de um serviço de estafetas para entrega das compras realizadas aos produtores presentes, por exemplo. Haverá também uma máquina do tempo, através da qual é possível espreitar o passado com recurso a óculos 3D.

Este ano, a feira contará com cerca de 200 expositores, entre os quais produtores, centrais fruteiras e outras entidades do sector. Quanto ao número de visitantes, Hugo Oliveira refere apenas que, na edição de 2016, passaram pela Frutos mais de 100 mil pessoas.

O número de visitantes deve-se não só à vontade em conhecer os frutos e produtores da região mas também à programação cultural que o evento apresenta. Tiago Bettencourt, GNR, Djodje, Mimicat e Plant são os artistas musicais confirmados para a Feira dos Frutos deste ano, marcada para entre os dias 18 e 27 de Agosto, no Parque D. Carlos I.

feira dos frutos concertos

O vice-presidente conta que a agenda de concertos tem um papel importante na feira pela sua capacidade de atracção: «Nos dias de hoje, um evento com as características deste é planeado com recurso não só aos produtos endógenos mas também de concertos, que funcionam como alavanca do mesmo.»

A par da música, a  Feira dos Frutos aposta também na presença de chefs de cozinha, «tendo em conta que cada vez numa senda de alimentação saudável se juntam as frutas às receitas». Assim, haverá sessões de showcooking a complementar a oferta cultural.

Texto de Filipa Almeida

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
O fascínio por impossíveis
Automonitor
Via Verde Estacionar chega à Maia