Fast fashion ou fair fashion? A portuguesa Xuz mostra a diferença

A nova campanha da Xuz chega sob a forma de manifesto. A marca portuguesa de calçado quer mostrar a diferença entre fast fashion e fair fashion, sendo esta última o tipo de moda que advoga: com calma, justiça e cuidado. “A Xuz quer fazer parte de uma indústria em mudança e comprometer-se com práticas que nos deixem espreitar um futuro mais sustentável”, explica a insígnia.

Parte deste posicionamento envolve mostrar quem são as pessoas por detrás de cada par de sapatos. Não é habitual os consumidores conhecerem os rostos das pessoas responsáveis por produzir os sapatos que levam nos pés, mas a Xuz propõe-se a mudar isso.

Conheça na galeria em baixo alguns dos colaboradores da marca:

O manifesto da Xuz envolve ainda quatro pilares. Um deles é o da produção local: desde o desenho do primeiro esboço à concretização das colecções em fábrica, toda a produção da marca acontece em Portugal. Segue-se o respeito pelos trabalhadores, que leva a Xuz a comprometer-se com salários, condições de trabalho e horários justos.

O terceiro pilar assenta na produção por encomenda, em vez da produção em massa. Ao contrário do que acontece com uma marca de fast fashion, a Xuz tenta combater o desperdício com uma produção sob encomenda, que permite controlar melhor as quantidades e evitar a acumulação de stock.

Por fim, a Xuz faz do consumo consciente bandeira. “Acreditamos que a slow fashion é o futuro e que deve partir também das marcas (e não só do consumidor) ter um papel activo na mudança dos padrões de consumo”, indica a Xuz no seu manifesto. Nesse sentido, trabalha na criação de sapatos de qualidade, que resistam às mudanças de estação e às tendências.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Automonitor
Produção de carros em outubro quase nos 15%