Família Guedes recupera 32% da Sogrape das mãos de Berardo

A família Guedes, detentora da maioria do capital da Sogrape, e o comendador Joe Berardo acordaram hoje sobre “a compra e venda de cerca de 32% que este detinha no capital do grupo Sogrape”, adianta a empresa, em informações avançadas pelo Jornal de Negócios.

Segundo a companhia, a maior do sector dos vinhos em Portugal, o negócio “põe um termo a todas as questões judiciais pendentes entre as partes, criando condições para que, quer a Sogrape, quer a Bacalhôa, continuem as suas rotas de crescimento de acordo com os respectivos planos de desenvolvimento”.

Além disso, acrescentou fonte oficial do Grupo Sogrape, citada pela mesma publicação, o acordo “servirá também para melhorar o bom relacionamento institucional entre os dois grupos”.

Joe Berardo entrou no capital da Sogrape pagando 46,7 milhões de euros aos herdeiros de um dos accionistas fundadores do grupo. Cenário que nunca foi bem aceite pela família Guedes, que tentou dissolver o negócio em tribunal. O pedido não foi, no entanto, diferido.

A Sogrape, contactada pelo Negócios, preferiu não revelar o montante da venda da participação.

De referir que o empresário madeirense é proprietário da Quinta da Bacalhôa, que conta com marcas como JP, Catarina, Palácio da Bacalhôa, Quinta da Bacalhôa e Moscatel de Setúbal no seu portefólio. Joe Berardo detém ainda as Caves Aliança, que respondem por vinhos como Quinta do Quatro Ventos, T Quinta da Terrugem, Alabastro e vários espumantes.

Barca Velha, Grão Vasco, Gazela, Mateus Rosé e vários vinhos do Porto são as propostas da Sogrape.

 
Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Portugal atraiu 610 estrangeiros «altamente qualificados» através deste programa
Automonitor
Regulamento da mobilidade elétrica obriga a celebrar contratos de adesão