Falta de sensibilidade impede inovação

O principal obstáculo nas empresas portuguesas à inovação consiste na pouca sensibilidade ao nível de top management. A conclusão é do 1º Barómetro Inovação Empresarial realizado pela Improve, do Grupo Guess What, em colaboração com a Spirituc, que destaca ainda a falta de recursos financeiros e de recursos humanos qualificados.

O estudo parte das respostas de altos quadros de empresas a actuar em Portugal em áreas como a alimentar, indústria farmacêutica e consultoria. De acordo com o barómetro, cerca de 70% das empresas considera que não existem incentivos ou recompensas para premiar a inovação, apesar de classificarem esta área como fundamental. Numa escala até 10, a inovação é classificada com um valor próximo de nove no que respeita à valorização.

Renato Póvoas, director-geral da Improve, resume este cenário com a dificuldade em cumprir objectivos e em encontrar os melhores caminhos: «Ou seja, as empresas portuguesas têm um destino, mas não sabem como lá chegar.»

A propósito do 1º Barómetro Inovação Empresarial, foi pedido aos inquiridos que elegessem as empresas mais inovadoras a actuar em Portugal. Saíram vencedoras a Meo, Nos e Vodafone.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Page Assessment tem novo Executive manager
Automonitor
Conselhos para conduzir à chuva