Facebook quer liderar mercado publicitário

Sem título_2Evangelizar anunciantes e agências de meios é um dos trabalhos do Facebook, em Portugal. Para ganhar maior relevância e conquistar a liderança

 

Texto Maria João Vieira Pinto

Fotografia  Pedro Simões

Em Fevereiro, e depois de ter estado à frente da Google Portugal, Paulo Barreto passou a integrar o Facebook Espanha com a responsabilidade do desenvolvimento do mercado português. De então até agora, tem tido um trabalho de formiga, ou de “evangelização”, como o próprio o rotula. Para ajudar a plataforma a crescer mais ainda, não só em número de utilizadores como em investimento por parte dos anunciantes.

Para já, a sua estratégia passa por desmistificar o Facebook como sendo apenas e só social media. E não hesita em desenrolar o leque de vantagens, sete ao todo, que enumera para afirmar o potencial da plataforma: seja o aumento de notoriedade, ou a capacidade de uma maior e mais precisa segmentação.

Sabe que levará o seu tempo mas, conforme diz, «não há volta a dar», porque o mobile já pesa 40% nos orçamentos publicitários, nos EUA, e em breve essa será uma realidade no mercado português. Com a camisola bem vestida, vai ainda mais longe e defende mesmo que o News Feed «pode ser um formato com muito mais sucesso do que um anúncio de 30 segundos».

Para ler a entrevista na íntegra, consulte a edição de Outubro de 2013 da revista Marketeer.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Automonitor
Novo Alpine A110S pronto para encomendar em Portugal