Facebook pode criar smartphone de marca própria

O desapontante arranque em bolsa evidenciou que o Facebook precisa de aumentar a sua fonte de receitas e alargar o seu portefólio, se quer convencer de vez os investidores. Talvez por isso, a empresa esteja a preparar o lançamento de um smartphone de marca própria no próximo ano, avança o The New York Times.

Antes de entrar em bolsa, o Facebook apostou no desenvolvimento da sua plataforma para dispositivos móveis, por forma a dinamizar a captação de publicidade neste meio, como ficou patente pela compra do Instagram pela soma de mil milhões de dólares. Agora, e numa altura em que a rede social é alvo de um processo por parte de alguns investidores, a estratégia para se consolidar no mercado passará pelo lançamento de um smartphone já em 2013, segundo o The New York Times, que cita fontes ligadas à empresa.

De acordo com as mesmas fontes, a empresa já contratou uma equipa de engenheiros de software e hardware, sendo que seis deles são antigos funcionários da Apple que estiveram envolvidos na criação do iPhone e iPad, para materializar este projecto. O The New York Times cita mesmo um antigo funcionário da empresa da maçã que revela que esteve reunido com Mark Zuckerberg, presidente executivo do Facebook, que lhe terá colocado várias questões sobre o processo de criação de um smartphone, como o tipo de chips utilizados.

À terceira é de vez?

A curiosidade de Zuckerberg não será meramente intelectual e pode explicar-se pelo facto de o Facebook já ter tentado por duas vezes o lançamento de um smartphone, que ainda não viu a luz do dia. Os primeiros rumores de que a rede social estava a trabalhar num dispositivo do género surgiram em 2010, na altura pela mão do blogue TechCrunch, mas o projecto foi abandonado devido à complexidade inerente à criação deste produto. Já no ano passado, o site especializado em tecnologia AllThingsD noticiou que a rede social firmara uma parceria com a fabricante HTC para desenvolver um smartphone, sob o nome de código “Buffy”.

De acordo com o The New York Times, a nova equipa de engenheiros do Facebook vai dar continuidade ao projecto “Buffy”, bem como estudar novas opções.

A entrada a meio-gás no índice tecnológico Nasdaq, no passado dia 18, pode ser uma das razões que está a obrigar a empresa a acelerar o processo de criação de um smartphone. «O Mark [Zuckerberg] receia que o Facebook se torne apenas mais uma aplicação para outras plataformas móveis se ele não criar um smartphone num futuro próximo», disse um dos funcionários da rede social.

Além do Facebook, também a Google poderá estar a preparar a sua entrada no segmento dos smartphones. Na semana passada, a gigante tecnológica completou a aquisição da fabricante Motorola Mobility por 12,5 mil milhões de dólares (aproximadamente 9,93 mil milhões de euros), naquela que está a ser vista como uma operação para viabilizar a criação de um smartphone ou tablet.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Assista em directo à XVIII Conferência Human Resources
Automonitor
Futuro elétrico da Lexus chama-se LF-30 Concept