Facebook lança novas ferramentas para anunciantes

FB_2O Facebook anunciou que, a partir de agora, é possível aos anunciantes colocarem vídeos nos anúncios para aplicações móveis que surgem no News Feed. Através da nova funcionalidade, “os utilizadores potenciais de uma determinada aplicação poderão ver as vantagens e as funcionalidades da mesma, antes de a instalar”, explica a rede social em nota de imprensa.

“O vídeo criativo no anúncio é uma forma eficaz para aumentar o engagement no News Feed e desta forma aumentar o número de potenciais novos utilizadores, neste caso de aplicações para mobile”, reitera o Facebook.

Além disso, a maior rede social do mundo introduziu ainda uma nova opção de pagamento para os anúncios de aplicações móveis, o Custo por Acção (CPA), que permite que os anunciantes paguem apenas pelos resultados, ou seja, pelas instalações de aplicações. Até ao momento, estes anúncios estavam apenas disponíveis nas opções de Custo por Clique (CPC) e Custo por Impressão Optimizado (CMP).

“Uma vez que é apenas cobrado um valor quando um utilizador faz o download e a instalação da aplicação como resultado do anúncio, o CPA dá ao anunciante o controlo total dos gastos e minimiza o risco de outras opções que não garantem necessariamente uma conversão. Neste formato, o anunciante poderá estabelecer um valor máximo disposto a pagar por instalação”, frisa o Facebook.

Custom Audiences

Além das novidades ao nível dos anúncios de aplicações, o Facebook anunciou ainda que a ferramenta Custom Audiences será alargada a todos os anunciantes até ao final de Novembro. Até agora, a opção estava apenas disponível para grandes anunciantes.

Trata-se de uma ferramenta que permite fazer o cruzamento entre os utilizadores do Facebook e as bases de dados da empresa ou marca, facilitando a segmentação da comunicação. É possível, por exemplo, criar campanhas específicas para clientes actuais ou excluir os actuais clientes de campanhas que se destinem apenas a novos clientes. “Com as Custom Audiences, as marcas e os profissionais de marketing podem utilizar as suas bases de dados e listas de contactos para encontrar os seus clientes habituais e direccionar mensagens personalizadas aos mesmos”, explica a rede social liderada por Mark Zuckerberg.

De acordo com o Facebook, basta fazer o upload da informação dos clientes como, por exemplo, o e-mail ou número de telefone. Uma vez carregados e encontrados os contactos no Facebook, a marca poderá direccionar um anúncio personalizado com base em informações que a mesma tem sobre o próprio e assim fazer uma segmentação com resultados.

“Desta forma, um anunciante pode, por exemplo, enviar mensagens para os seus clientes actuais com promoções e ofertas. Por exemplo, uma marca ou um stand automóvel pode contactar uma pessoa que comprou um carro e oferecer a mudança de óleo, assim como um hotel pode oferecer um desconto a um cliente que aí esteve há um ano”, exemplifica o Facebook. “Mas também é adequado para encontrar potenciais novos clientes, excluindo aqueles que já o são. Por exemplo, uma loja de roupa poderá fazer uma campanha excluindo quem já é seu cliente e que conste na sua base de dados para atrair novos clientes para a loja”, acrescenta.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Qual é, afinal, o papel do líder?
Automonitor
Maratonas condicionam trânsito em Lisboa (conheça as vias afetadas)