Faber Ventures compra posição na Seedrs

A Faber Ventures tornou-se no maior accionistas institucional europeu da Seedrs, uma plataforma luso-britânica de equity crowdfunding. No total, a Seedrs vendeu 30% do seu capital social, tendo levantado três milhões de euros num concurso que contou com a participação de mais de 900 investidores.

«A Faber Ventures apostou claramente na nossa empresa, numa operação que ultrapassou todas as nossas expectativas», admite Carlos Silva, co-fundador e director operacional da Seedrs. E explica: «Para além do valor do financiamento ter sido o triplo do que estávamos à espera, observámos uma validação inequívoca deste modelo de finaciamento. O capital adicional que conseguimos angariar permite-nos crescer mais rapidamente e dá-nos uma margem significativa para nos focarmos a 100% no desenvolvimento e na expansão do negócio em toda a Europa.»

A Seedrs tinha estabelecido como objectivo o levantamento de 900 mil euros a troco de 12,66% do capital social da empresa. Porém, a elevada procura garantiu um investimento de mais de três milhões de euros, a troco de cerca de 30% da empresa.

«Apostamos em projectos com forte ambição e alcance internacionais e a Seedrs representa, por um lado, uma oportunidade do ponto de vista de investimento financeiro numa empresa de elevado potencial e, por outro, um activo com elevado valor estratégico tendo em conta as sinergias com o nosso negócio», explica Alexandre Barbosa, director geral da Faber.

A plataforma online Seedrs foi lançada em Julho de 2012 e permite a qualquer pessoa investir em acções de startups. Conta com mais de 31 mil utilizadores que investiram cerca de 7,3 milhões de euros em mais de 60 startups. Embora tenha estado durante os primeiros 16 meses de existência apenas aberta a residentes do Reino Unido, há cerca de três meses, tornou-se na primeira plataforma de equity crowdfunding a operar a nível europeu.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
O impacto da Inteligência Emocional nas empresas
Automonitor
Está grávida? Veja o que deve (e não deve) fazer se for conduzir