Este vinho é uma homenagem a Américo Amorim

Aeternus. É este o nome do vinho de homenagem a Américo Amorim, que pretende também assinalar os 20 anos da família Amorim no negócio do vinho. Com a vindima de 2017 (ano em que o empresário faleceu) como ponto de partida, o vinho tem origem na melhor vinha centenária da Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo, plantada em rochas de xisto e com uma produção média de apenas 400 gramas por planta.

Aeternus é uma edição limitada de 3566 garrafas, com um PVP recomendado de 140 euros. Segundo a marca, é a “expressão fiel do terroir distinto da região, combinando a robustez das castas indígenas com a perseverança humana, numa afirmação do perfil clássico do Douro, da sofisticação do seu carácter único e longevidade iminente – tal como a marcante história e percurso do homem que o inspira”.

Américo Amorim é apresentado como um apaixonado pelo Douro e que, por isso mesmo, comprou a Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo em 1999. Começou, então, a produzir vinho. Mais recentemente, a família deu continuidade ao negócio ao adquirir a Quinta de Taboadella, no Dão.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Portugal atraiu 610 estrangeiros «altamente qualificados» através deste programa
Automonitor
Regulamento da mobilidade elétrica obriga a celebrar contratos de adesão