Este restaurante oferece uma nova vida a pessoas sem-abrigo

Um restaurante onde os funcionários são pessoas que vivem ou viveram em condição de sem-abrigo. É este o novo projecto da Associação Crescer e que abriu portas no número 56 da Rua de São José, no coração de Lisboa. É Um Restaurante é o nome do espaço, onde são servidas receitas desenvolvidas sob a orientação do chef Nuno Bergonse – a aposta vai para casual fine dining, comida de conforto e partilha, mas com alguma sofisticação.

O objectivo do É Um Restaurante é dar formação e criar oportunidades de emprego na área da restauração a pessoas em situação vulnerável, estando previsto o apoio a 40 pessoas por ano. Os seleccionados terão acesso a seis meses de formação continuada e acompanhada por um chef executivo e um chefe de sala. Ao comando da iniciativa está Américo Nave, director executvo da Associação Crescer.

“Este percurso é apenas o início de uma nova vida, ou assim é o objectivo desta iniciativa. Capacitar estas pessoas e ajudá-las a ganhar competências que continuarão a desenvolver no passo seguinte, num estágio em vários restaurantes parceiros em Lisboa, com vista à integração no mercado de trabalho”, explica a associação em comunicado.

Para erguer o restaurante, a associação contou com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, que cedeu o espaço e contribuiu financeiramente. Também a Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa, o Instituto de Emprego e Formaçaõ Profissional e o Instituto da Segurança Social se juntaram ao projecto, ao lado de outros parceiros como Stavros Niarchos Foundation, WiZink Bank e SIC Esperança. A lista de marcas que disseram sim ao É Um Restaurante inclui ainda Delta Cafés, Makro, Fundação Ageas, Fundação Montepio, Estúdio Jaca, Prochef, L’Vivo, Adega Mayor, Monte da Raposinha, c2catering, Bimby, Crack Kids, Wock, Celeste Machado, The Hotel e Chefs Agency.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Automonitor
Produção de carros em outubro quase nos 15%