Empresas ainda longe do potencial online

Apenas 32% das empresas portuguesas têm presença online e somente 10% tem uma loja virtual. Miguel Frasquilho, Presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) refere que a digitalização das Pequenas e Médias Empresas é fundamental para a potencialização dos negócios.

Desde 2010 que as empresas portuguesas assumiram uma maior postura de internacionalização. Aliás, actualmente, mais de 40% da riqueza nacional advém das exportações. E a digitalização da economia é fundamental para tal. Se não for dado este passo, não é possível ultrapassar as limitações naturais de uma empresa de pequena dimensão», explicou Miguel Frasquilho, no âmbito da “Conferência Facebook Boost your Business Portugal” que decorreu esta manhã. E acrescentou que «as empresas portuguesas, com as suas aptidões e dinamismo, conseguem exportar o que de melhor se faz em Portugal para todo o mundo. E temos como exemplo o vasto número de empresas portuguesas em Sillicon Valley, a serem financiadas por venture capital. E é por isso que queremos que as grandes empresas mundiais venham conhecer o ecossistema empresarial de startups em Portugal».

Como exemplos de sucesso, Marta Gonçalves, fundadora de O Bolo da Marta, refere que o seu negócio começou a expandir-se a partir do momento em que rumou ao Facebook. «Por sugestão de amigos, criei uma página para promover um bolo que costumava fazer para festas de aniversários. Passados quatro meses, já tinha filas de espera junto à porta de minha casa para receberem encomendas. Este crescimento deveu-se, em grande parte, ao Facebook, dado que mais de 50% das minhas vendas são oriundas desta rede».

Também Gonçalo Canelas, Digital manager da gráfica online 360 imprimir, salienta a importância do Facebook no seu negócio. «Através do digital quisemos simplificar o processo da produção gráfica. E, actualmente, 30% das nossas vendas acontecem via Facebook», vinca.

Natalia Basterrechea, directora de Assuntos Públicos do Facebook para Espanha e Portugal, sublinha que as empresas devem estar cientes do seu potencial, referindo que a penetração desta rede social em Portugal é enorme, com 5.6 milhões de acessos mensais. Como forma de potenciar a estratégia das empresas nesta rede social, Nerea Llorca, responsável de Pequenas e Médias Empresas do Facebook, afirma que um milhão de pessoas no Facebook estão ligadas, pelo menos, a uma empresa internacional, pelo que considera fundamental expandir o negócio além portas. E destaca a segmentação como melhor ferramenta para aumentar a visibilidade. «Através desta estratégia é possível encontrar o target que pretendemos e fazer-lhe chegar a mensagem certa. Através do Facebook é possível rentabilizar o budget de comunicação, pois conseguimos segmentar a nossa audiência, comunicar com a mesma e medir a eficácia da nossa estratégia», refere a responsável.

Texto de Rafael Paiva Reis

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Automonitor
Trotinetes elétricas: guia para circular em segurança