Emoções influenciam pesquisas dos consumidores

Nem todas as decisões tomadas pelos consumidores têm por base motivos racionais ou lógicos. Por vezes, também são influenciados pelo estado de espírito, emoções e factores externos como as condições metereológicas. Nem sempre é possível antecipar aspectos deste tipo, mas vale a pena tentar compreender alguns sinais.

Segundo o MarketingTech, identificados os indicadores correctos, os profissionais de Marketing podem desenvolver estratégias criativas que respondam com eficácia àquilo que os consumidores procuram, apresentando a oferta certa na hora certa. A mesma plataforma indica que são seis as necessidades canónicas dos consumidores que as marcas podem satisfazer:

1 – “Surpreende-me”. Para consumidores que procuram ser surpreendidos, a pesquisa online por artigos é uma tarefa divertida, que pode levar a várias páginas de diferentes tipos. São pessoas que estão abertas e disponíveis;

2 – “Entusiasma-me”. Neste caso, os consumidores ambicionam aventura e novidade, mas não estão disponíveis para perder muito tempo com o assunto;

3 – “Impressiona-me”. A pesquisa deste tipo de consumidores é altamente focada, recorrem a expressões específicas para encontrarem o que pretendem. As marcas devem apostar numa estratégia de influência e apelativa;

4 – “Educa-me”. Há também consumidores que gostam de mergulhar em críticas, tops e classificações quando pesquisam um produto ou serviço. Querem ter o controlo sobre a compra;

5 – “Conforta-me”. Simplicidade, conforto e confiança são as palavras que definem este estado de espírito. São consumidores pouco complicados e com algumas perguntas;

6 – “Ajuda-me”. Por fim, surgem os consumidores muito práticos, que precisam de algo específico e que não estão interessados em explorar muitas opções. Trata-se de uma interacção directa.

Frequentemente, lembra o MarketingTech, os consumidores que utilizam a internet para pesquisar bens ou serviços não podem ser fechados em apenas uma destas gavetas. Podem combinar dois ou mais destes estados de espírito, tornando mais difícil a vida das marcas. A pesquisa por “guarda-roupa típico de um CEO”, por exemplo, evidencia um pouco de “educa-me” mas também de “impressiona-me”.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Automonitor
Via Verde Estacionar Lisboa com 1.º estacionamento gratuito