EasyJet tem permissão para ampliar frota

Easyjet_2A companhia aérea low-cost EasyJet anunciou que a maioria dos seus accionistas apoiou o plano de aquisição de 135 aviões Airbus, avaliado em 13 mil milhões de euros. O negócio será assim feito à revelia do fundador da companhia, Stelios Haji-Ioannou, que tentou bloquear o plano de expansão da frota.

De acordo com a EasyJet, 57% dos accionistas da companhia aprovou o plano, que prevê a aquisição de 35 aviões A320 e 100 novos jactos A320neo, com opção para adquirir mais 100, numa reunião que decorreu em Luton, no norte de Londres.

Com este negócio, a EasyJet pretende reforçar a sua presença nos voos de curta distância e conquistar quota de mercado. «Acreditamos que podemos ser mais competitivos e ter mais quota de mercado. O que temos de fazer é assegurar que somos eficientes em termos de custos», afirmou John Barton, chairman da EasyJet, à saída da reunião.

O fundador da EasyJet, Stelios Haji-Ioannou, já tinha anunciado que votaria contra o plano de expansão da frota, argumentando que o negócio iria destruir o valor para os accionistas e que o capital seria melhor empregue para melhorar o retorno dos investidores, através de dividendos ou recompra de acções. Stelios Haji-Ioannou fundou a EasyJet em 1995, mas decidiu abandonar o conselho de administração em 2010 por discordar da estratégia entretanto seguida.

«O voto a favor de novos arranjos na frota permitirá que a EasyJet continue a sua bem sucedida estratégia de modesto e rentável crescimento, com retornos sustentáveis para os nossos accionistas», defendeu John Barton.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Page Assessment tem novo Executive manager
Automonitor
Os 10 Ferrari em exemplar único no Mundo