É consumidor de produtos de luxo?

Luxo_rsA agência UM apresentou um estudo onde identifica diferentes perfis do consumidor de bens de luxo e a forma como são influenciados pelos media.

O estudo “Shared Stories” apelida os novos consumidores de luxo como luxury storytellers e utilizam os media no seu dia-a-dia para criar e partilhar as suas histórias.

O estudo identifica três perfis de consumidores de luxo. O ensaísta, consumidor de luxo chinês, é centrado na absorção das especificidades culturais próprias dos locais que visita. O autobiógrafo, consumidor de luxo russo, vivencia o expoente máximno da vida perfeita, projectando-a de forma a promover-se. Por último, o poeta livre, o consumidor de luxo do Médio-Oriente e também o mais antigo dos três, tenta descobrir marcas ou experiências que lhe confiram exclusividade.

Pedro Batista, director geral da UM Portugal, refere que “o mercado de luxo está em crescimento, ao nível global, e as marcas têm nas plataformas de comunicação, quer nos old media, mas sobretudo nos news media, excelentes oportunidades para conquistar e fidelizar clientes, pelo que conhecer o perfil dos consumidores de bens de luxo, nomeadamente dos consumidores influenciadores constitui uma mais-valia para a diferenciação das mensagens».

O estudo “Shared Stories” resulta de parcerias com marcas de luxo como a Tiffany & Co. e a Harrods, tendo sido levado a cabo em mercados como Londres, Moscovo, Ryadh, Dubai, Shangai e Hong Kong.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Qual é, afinal, o papel do líder?
Automonitor
Maratonas condicionam trânsito em Lisboa (conheça as vias afetadas)