E-commerce de moda cresce “a olhos vistos” nos EUA

isssNo início do e-commerce os livros, filmes e música eram os “produtos estrela”. Mas hoje em dia já foram ultrapassados. Ainda que a compra deste tipo de propostas continue a crescer, a categoria de roupa e acessórios está agora a crescer mais rápido do que qualquer outro segmento de produto no e-commerce, nos EUA. Recorde-se que este é um tipo de itens nos quais os compradores preferem tocar e experimentar antes de comprar, o que durante muito tempo foi visto como um obstáculo à compra!

De acordo com dados do eMarketer, as vendas de retalho de e-commerce naquele mercado poderão atingir os 224.2 mil milhões de dólares (169,1 mil milhões de euros) ainda este ano, num crescimento de 15% face a 2011. A liderar este crescimento estará a categoria de roupa e acessórios, com um incremento de vendas na ordem dos 20%. Em 2016 esta categoria arrecadará 73 mil milhões de dólares (aproximadamente 55,1 mil milhões de euros) em vendas online, respondendo por mais de 20% das vendas de e-commerce nos EUA.

Este crescimento de vendas da categoria poderá dever-se aos métodos de apresentação dos produtos online, bem como a políticas que fazem com que a compra de roupa online, em particular, não seja “um jogo de adivinhas”. «O merchandising e a visualização online já percorreram um longo caminho», referiu o analista do eMarketer, Jeffrey Grau. «Os retalhistas continuam a aumentar a escala das suas operações de e-commerce, investindo particularmente em plataformas de venda online que apresentam os produtos e convertem os clientes de uma forma mais eficaz. As vendas de roupa beneficiaram mais do que qualquer outra categoria. A roupa tornou-se um sucesso online devido, largamente, às devoluções fáceis e gratuitas, ferramentas de visualização inovadoras e à presença de críticas de outros clientes», reforçou.

Apesar do crescimento da categoria de roupa e acessórios, os computadores e os produtos electrónicos continuam a reclamar a maior fatia das vendas. O segmento de produtos tecnológicos chama já a si quase 22% das vendas de e-commerce, este ano. Num outro ponto, o eMarketer prevê que as vendas online de comidas e bebidas cresçam 17% este ano, ainda que seja esta a categoria de e-commerce com a menor percentagem de vendas, nos EUA, que deverão atingir os 5,09 mil milhões de dólares (3,7 mil milhões de euros), este ano.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Esta ferramenta promete vir revolucionar a Segurança e Saúde no Trabalho
Automonitor
AUTOBEST 2020: Novo Opel Corsa é um dos finalista