E a Swatch volta a contar histórias

Swatch_2

Depois de em 2010 ter feito um regresso às origens, agora o caminho da Swatch é no sentido de confirmar e consolidar o trabalho iniciado: para sublinhar que a marca é muito mais que um simples relógio

 

Texto de M.ª João Vieira Pinto

É uma reafirmação do verdadeiro DNA Swatch. Em 2010 a marca suíça decidiu romper com o que vinha a fazer há uns anos e regressou às origens. Confirmou a aposta no plástico e sublinhou a sua essência. E este tem sido um trabalho mantido ao longo dos dois últimos anos, com a marca a garantir, no final de 2012, que este foi um passo bem dado e com bons resultados. «As pessoas estavam outra vez a despertar para a marca», diz hoje João Aleixo, director de Marketing Swatch para o mercado português, confi rmando que, de facto, até então esta esteve um pouco perdida! Se bem que, conforme lembra, não é fácil a uma marca, com 30 anos, manter-se sempre no seu bom caminho e, em particular, quando lança mais de 200 modelos por ano.

Para ler o artigo na íntegra, consulte a edição de Janeiro de 2014 da revista Marketeer.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Transformação digital na Gestão de Pessoas: como está a evoluir?
Automonitor
Volvo quer impacto climático neutro em 2040