Dona do Ibis lança mais uma marca de hotéis

Pensada para clientes internacionais que viajam regularmente – seja em trabalho ou lazer –, a nova marca da Accor apresenta-se como a solução ideal para quem procura um modelo de hotelaria flexível. Chama-se Tribe e junta-se a insígnias como Ibis e Novotel no portefólio do grupo.

Segundo a Accor, trata-se de uma nova marca de lifestyle no segmento midsclale, uma solução à medida de novas necessidades e desejos por parte dos clientes – que procuram alta qualidade a um preço acessível. Para já, existe apenas um hotel Tribe, na cidade australiana de Perth: tem 126 quartos e fica a apenas alguns metros do Jardim Botânico.

Até 2022, a Accor prevê abrir mais 10 hotéis Tribe na Europa e Ásia-Pacífico. Estão também em cima da mesa outras 50 unidades, segundo adianta o Chief Development Officer do grupo: «O pipeline de mais de 50 hotéis que actualmente estão a ser negociados para os próximos anos leva-nos a acreditar que a Tribe vai alcançar um crescimento significativo em todo o mundo, incluindo locais de passagem como Paris, Londres, Singapura, Dubai, Banguecoque… O début está previsto em 150 destinos internacionais até 2030», indica Gaurav Bhushan.

Em comunicado, a Accor sublinha ainda que a marca Tribe foi desenhada para atrair hóspedes mas também proprietários e investidores, “com um produto que garante retornos financeiros superiores graças à percepção melhorada do cliente, baseada em espaços e serviços económicos”.

Design inteligente, arte e experiências são alguns dos elementos chave da Tribe. Existem, por exemplo, cadeiras da Moroso, almofadas Jean-Paul Gaultier, lâmpadas Tom Dixon, televisões inteligentes nos quartos, cápsulas de café Nespresso e produtos de beleza Kevin Murphy. Destaque ainda para os serviços de aluguer de bicicletas, centro de fitness e áreas de trabalho comuns – como se de um hub se tratasse.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Portugal atraiu 610 estrangeiros «altamente qualificados» através deste programa
Automonitor
Regulamento da mobilidade elétrica obriga a celebrar contratos de adesão