Dois terços dos portugueses já utilizam serviços digitais de saúde

Os portugueses estão a aderir cada vez mais aos serviços digitais na área da Saúde. De acordo com um estudo realizado pela GFK, mais de 65% dos inquiridos já recorre a serviços de saúde online, como é o caso das receitas electrónicas.

O estudo da GFK foi focado no target entre os 35 e 64 anos. Para estes consumidores, a receita sem papel, o Registo de Saúde Electrónico e a app MySNS são considerados os principais progressos da transformação digital implementados nesta área em Portugal. Por outro lado, as aplicações móveis na área da saúde e bem-estar ainda não têm uma utilização frequente junto deste target.

Ainda no âmbito deste tema, a Deloitte juntou-se ao MUDA e à farmacêutica Roche para a realização de um outro estudo que procurou perceber como é que os gestores portugueses encaram os desafios da transformação digital no sector da Saúde. De acordo com este estudo, mais de 55% dos inquiridos acreditam que os principais desafios para a transformação digital nesta área serão ultrapassados em menos de cinco anos. «Para os gestores portugueses, a interoperabilidade de dados, o Registo Electrónico, a inteligência artificial, a monitorização remota de pacientes e a telemedicina são as tecnologias consideradas prioritárias», destaca o inquérito.

Estas e outras conclusões serão apresentadas num evento promovido pelo MUDA, pela Roche e Deloitte, onde serão abordadas as novas soluções, aplicações e serviços digitais, com foco especial no paciente e nos cuidados integrados, explorando ainda iniciativas que promovam a sua adopção tanto pela população geral, como pelos doentes crónicos.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...