Rumo ao top 10

MARKETEER CONTENTS

Com quase 60 anos de existência, a Delta Cafés mantém-se como uma empresa de capital 100% português. Acredita que, mais do que ser um grupo nacional, a qualidade que oferece todos os dias no melhor que sabe fazer – o café – leva a merecer a confiança dos nossos consumidores.

«São mais de 50 anos de história e de expertise. Somos uma marca portuguesa que tem merecido a confiança dos consumidores pelo esforço e trabalho diário dos nossos profissionais, que garantem a todos os clientes e consumidores a qualidade e a confiança que nos caracterizam ao longo destes anos. Este é o maior compromisso que a marca Delta pode levar a todos os consumidores, reforçando esta nossa forte ligação e constante preocupação em acrescentar valor ao seu dia- -a-dia», afirma Rui Miguel Nabeiro, administrador do Grupo Nabeiro.

O objectivo declarado da Delta Cafés é estar no Top 10 das marcas de cafés mundiais e, para tal, continuar a estar presente nos momentos mais importantes da vida dos consumidores, em diferentes países, sendo esta uma missão essencial. «A inovação e internacionalização são factores cruciais para o grupo e pretendemos continuar a surpreender nestas vertentes. Totalmente centrados no futuro, queremos continuar a procurar novos mercados e vantagens competitivas a nível internacional. E sempre assentes na qualidade e expertise do grupo de forma a cumprirmos a ambição de chegar ao Top 10 das marcas de café no mundo», explica o administrador.

Presença global

Hoje, a Delta está presente em 25 mercados, sendo que as exportações representam cerca de 32% do negócio. A internacionalização continua a ser um dos pilares estratégicos da Delta Cafés, que continua a levar as suas marcas além-fronteiras e a procurar novos mercados, sem nunca esquecer a consolidação do negócio existente nos 40 países onde está presente. «Procuramos activamente oportunidades de negócio em novos países, em novos canais de negócio e obviamente junto de novos clientes, para os quais a qualidade e sabor únicos no mundo do nosso café e o nível de serviço oferecidos são critérios de escolha», refere Rui Miguel Nabeiro.

O responsável explica que, sendo o café a bebida mais consumida no mundo, reflecte os gostos muito variados dos consumidores dos vários países. Factores como hábitos de consumo, disponibilidade do tipo de café e facilidade no acesso contribuem para as diferenças no consumo. «Resulta assim que, enquanto os países nórdicos da Europa apresentam consumos per capita superiores a 10 kg, outros, como a Austrália ou Japão, não ultrapassam os 3 kg per capita. Também a forma de beber o café é distinta e, por exemplo, Estados Unidos da América e Canadá têm um consumo de café on-the-go acima de 40%, enquanto Itália e Espanha não ultrapassam os 3%.

«Em Portugal, o consumo é maioritariamente de café expresso sem leite, mas se formos a Espanha, encontramos o consumo de café expresso com leite. Se na Suíça pedir um cappuccino após a refeição é algo banal, já em Portugal é raro encontrar alguém que troque o seu expresso por esta bebida. Apesar de tudo isto, os critérios de avaliação para um café expresso de qualidade são exactamente os mesmos no mundo inteiro e passam pela análise olfactivo-gustativa, pela cor, consistência e persistência do creme. É por isto que, qualquer que seja o país para onde levemos os nossos cafés Delta, a avaliação será sempre excepcional», salienta o administrador do Grupo Nabeiro.

Sobre o mercado da saudade, é um dos de maior importância para a Delta Cafés, sendo objectivo da marca manter a forte ligação com os portugueses não residentes em Portugal. «Uma ligação nacional que permanece fora do país e que reforça o vínculo da marca com os vários consumidores», expressa Rui Miguel Nabeiro. A internacionalização é, assim, uma das prioridades estratégicas para o Grupo Nabeiro – Delta Café, que pretendem manter a trajectória de crescimento, entrando em novos mercados e consolidando a sua presença nas geografias onde está presente. No âmbito da estratégia de internacionalização, no ano passado a marca anunciou como embaixadores Ricardo Pereira (para o mercado brasileiro) e Pedro Pauleta (mercado francês). Esta escolha, explica o administrador, prende-se com a estratégia de crescimento nos mercados internacionais.

«Identificámos o actor Ricardo Pereira, para o mercado brasileiro, e o ícone de futebol português Pedro Pauleta, para o mercado francês, pela ligação que já temos com ambos nos dois mercados, pela sua atitude que incorpora e que personifica os valores das nossas marcas e por actuarem em territórios com enorme afinidade para os públicos locais. Assim, o Ricardo Pereira é um actor reconhecido no Brasil, conhecido pelas suas participações em telenovelas tão relevantes para os consumidores locais. O Pedro Pauleta é uma lenda no maior clube de futebol francês, o Paris Saint-Germain. O futebol é uma área muito relevante e o Pedro Pauleta é parte integrante da mesma», salienta Rui Miguel Nabeiro, descrevendo o balanço destas asso ciações como «muito positivo com resultados muito gratificantes».

Desbravar o mercado asiático

No último trimestre do ano passado, a Delta abriu uma flagship store na plataforma Tmall, da chinesa Alibaba. Rui Miguel Nabeiro justifica esta aposta referindo que, cada vez mais, para crescer, é crucial estar presente em diferentes marketplaces. «Continuamos a dar os primeiros passos, mas trata-se de uma oportunidade única de aprender hoje na China aquilo que será nos próximos anos o mercado de consumo integrado a nível europeu e mundial, O2O: a fusão entre o offline e o online, a complementaridade entre o acesso a informação, facilidade e segurança de pagamento, comodidade logística e experiência real do uso/consumo», explica.

De referir que o Grupo Alibaba identificou o café como uma das categorias estratégicas nos próximos anos. Neste sentido, convidou a Delta para a dinamização desta nova categoria, num projecto de parceria desenhada a cinco anos. «Sendo o Tmall o principal veículo de criação de marca na China, a Delta Cafés assumiu o desafio de lançar a primeira flagship store oficial portuguesa gerida directamente pela marca, oportunidade única para a Delta, enquanto marca inovadora, de aprender e corresponder às novas expectativas dos consumidores», afirma o responsável.

Novas formas de consumo

Recentemente, a Delta anunciou várias novidades, como a barra Croffee e o café em saquetas Drip Coffee. Privilegiando a proximidade da marca com os consumidores, procurando proporcionar-lhes uma experiência sensorial diferenciadora em torno do café, dentro e fora de Portugal, as diferentes inovações permitem chegar a um público mais alargado e, simultaneamente, dar a conhecer novas formas de saborear o café. «Pretendemos continuar a surpreender o consumidor, ano após ano, criando tendências e acrescentando valor aos vários momentos de consumo e de partilha proporcionados pelo café em todo o mundo, permitindo crescer e consolidar a nossa presença nos vários mercados», explica o administrador. Até à data, a Delta já levou a Croffee a Espanha, França, Luxemburgo, Suíça e Angola, reforçando a sua oferta de produtos em mercados onde quer continuar a crescer.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Isabel Barros distinguida com prémio «Excelência» na liderança. Foi a única portuguesa
Automonitor
Portugal a caminho de bater recorde de produção anual