Cupões de desconto ganham peso nos EUA

Nos Estados Unidos da América (EUA), 62% dos consumidores investe mais de duas horas por semana na procura de cupões de desconto, atingindo poupanças superiores aos 30 dólares (23 euros) semanais.

Os dados são de um estudo levado a cabo pela Valassis, empresa especializada na gestão de promoções baseadas em cupões de desconto. A investigação, que pretendeu analisar a capacidade dos consumidores de obter poupanças de tempo e dinheiro, envolveu 9100 inquiridos. A companhia concluiu ainda que a partilha de cupões com familiares e amigos é uma estratégia fundamental na multiplicação da obtenção de descontos.

O estudo, avançado pelo Marketing News, denunciou ainda um aumento de 18% dos consumidores que dedicam menos de uma hora à procura de cupões provenientes de qualquer fonte, com uma média de poupanças que tem sido consistente.

Quem partilha, mais poupa

82% dos inquiridos afirmou partilhar ou trocar cupões regularmente com os seus familiares e amigos. Perante a questão de o que faria para receber novos descontos, de 25% ou mais, 75% assumiu a possibilidade de se registar numa newsletter via email. Já 67% faria um like numa página de Facebook e 17% faria um tweet ou um retweet de uma oferta, o que reflecte um aumento de 5% face aos dados recolhidos em 2011.

A investigação concluiu que os compradores sociais, que partilham as promoções com amigos e familiares, tendem a poupar mais. 50% dos inquiridos afirmou que, sempre que partilha cupões, poupa 31 dólares (24 euros) ou mais por semana, face a 18% dos consumidores que nunca partilha estas ferramentas de poupança.

Os compradores com tendência a poupar recorrem tanto a fontes tradicionais como a digitais, para recolher os maiores descontos. O número de inquiridos que procuram por ofertas, tanto online como impressas, cresceu 9% em comparação com o ano passado.

Uma fatia de 61% dos envolvidos no estudo planeia as suas compras com base em cupões e em promoções, revelando um aumento de 10% relativamente a 2011. Os utilizadores que recorrem aos seus smartphones para aceder a poupanças estão cada vez mais a recorrer a cupões por email, ao que se segue o download desse mesmo cupão ou de aplicações que identifiquem poupanças.

Por categoria, os consumidores americanos preferem utilizar descontos em lojas de alimentação, seguidas por restaurantes e lojas de roupa. Ainda assim, as categorias de viagens e serviços têm assistido a um aumento na utilização de cupões, na ordem dos 29 e 25%, respectivamente, face a 2011.

71% dos inquiridos acede a cupões e ofertas através da imprensa, alertas de cupões por email, panfletos dos retalhistas, pesquisas na internet e por correio. Além disso, a percentagem de consumidores que usam SMS frequentemente para obter descontos duplicou, em relação ao ano passado.

60% dos consumidores – menos 16% que em 2011 – reconhece usar vales de desconto para suprir necessidades básicas.

Como adianta o Marketing News, nos EUA, em 2011, as marcas colocaram à disposição do mercado 470 mil milhões de cupões de desconto para produtos de grande consumo. Nesse ano foram utilizados naquele país cerca de 3500 milhões de cupões, mais 6,1% do que em 2010. O valor das poupanças obtidas situou-se nos 4600 milhões de dólares (3566 milhões de euros), reflectindo um aumento de 12,2% comparativamente ao ano anterior.

De referir que, por exemplo, o rácio de utilização, por ano, naquele país, é de 14 cupões por pessoa.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Assista em directo à XVIII Conferência Human Resources
Automonitor
Hertz e Jeep lançam serviço de aluguer de tendas rooftop