Cuf e Pingo Doce unem-se pela redução do sal

A Cuf e o Pingo Doce criaram o programa Menos Sal Portugal, uma iniciativa de sensibilização que apela à redução da quantidade diária de sal ingerida.

Actualmente, a dose máxima diária de sal recomendada pela Organização Mundial de Saúde é de 5 gramas mas os portugueses consomem o dobro, sendo que este mineral é a principal causa de hipertensão, AVC’s e enfartes do miocárdio. Perante este cenário, o programa tem a ambição de consciencializar os portugueses para a importância de melhorarem os seus hábitos alimentares em relação ao consumo de sal, salientando o impacto dessa mudança de comportamentos na sua saúde.

«Há mais de 10 anos que o Pingo Doce defende a importância da dieta mediterrânica e tem uma grande preocupação em torno do sal, açúcar e gordura nos seus produtos de marca própria. Temos vindo a investir para perceber a origem dos alimentos, o porquê, como são cultivados e transformados e como chegam aos consumidores. Os nossos take-aways já fabricam sopas sem sal, temos muitos produtos que foram alvo de uma redução de sal, como o pão (sem sal e meio sal). Há que continuar a investir nesta área», explica Pedro Soares dos Santos, presidente do Conselho de Administração da Jerónimo Martins. O responsável revelou ainda que os investimentos nesta área vão aumentar, estando previsto um novo laboratório que permita fazer o tracking do ADN de todos os alimentos utilizados nos produtos da marca.

Salvador de Mello, presidente do Conselho de Administração da José de Mello Saúde, congratula-se com esta parceria, referindo que a CUF, para além de tratar da saúde dos portugueses, pretende também promover melhores práticas alimentares. «Uma boa alimentação contribui para mais anos de vida saudável. É por isso que fazemos uma grande aposta na promoção de hábitos de vida saudáveis. Não estamos na saúde só para tratar a doença. Queremos também preveni-la, através de melhores hábitos no dia-a-dia», afirma.

O programa “Menos Sal Portugal” será iniciado com a realização de um estudo científico em Portugal, coordenado pelos investigadores Conceição Calhau e Jorge Polónia. A equipa de investigadores vai recrutar 500 voluntários que, ao longo de 12 semanas, irão integrar um programa de educação alimentar que visa a redução do consumo do sal, sendo acompanhados e orientados por equipas especializadas. O estudo tem como objectivo avaliar o impacto destas alterações na saúde dos participantes e consequentemente na saúde do portugueses.

«Este estudo será levado muito a sério da nossa parte. As conclusões, e o que for importante para os portugueses, serão implementadas para que os consumidores possam mudar os seus hábitos alimentares», finaliza Pedro Soares dos Santos.

Texto de Rafael Paiva Reis

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Zmar tem novos directores para os Departamentos Comercial e de Marketing
Automonitor
Confirmado: Peugeot 508 Sport Engineered chega em 2020