CTT quer conquistar um milhão de clientes

A ambição é dos CTT e, em particular, do seu presidente, com o banco lançado após a privatização. Como defende Francisco de Lacerda, o banco é um activo com valor para o grupo

Texto de Mª João Vieira Pinto e Mª João Lima

Fotos de Paulo Alexandrino

Francisco de Lacerda fez todo o seu percurso no privado. Foi CEO do Banco Mello e da Cimpor, vogal do Conselho de Administração Executivo do Millennium bcp e membro da Comissão de Auditoria da EDP Renováveis. Quando foi convidado para presidir aos CTT, sabia exactamente qual era o seu mandato: privatizar.

Para ler o artigo na íntegra consulte a edição de Fevereiro de 2016 da revista Marketeer.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Fidelidade promoveu mais uma edição do encontro Pensar Maior
Automonitor
Das cinzas à estrada: O renascer de um Lamborghini Huracán