Coty retira proposta de compra da Avon

avonCansada das negociações, que já duravam há cerca de seis semanas, a fabricante de perfumes Coty decidiu retirar a sua proposta de compra da Avon, no valor de 10,7 mil milhões de dólares (aproximadamente 8,32 mil milhões de euros).

A Coty decidiu colocar um ponto final nas negociações depois de a Avon, líder mundial em venda directa de cosméticos, ter desrespeitado o deadline imposto pela empresa. A fabricante de perfumes exigiu uma resposta à sua segunda proposta de aquisição até ao dia de ontem, mas a Avon pediu o alargamento do prazo por mais uma semana.

«Este atraso contínuo e falta de vontade para iniciar negociações é desapontante», disse Bart Becht, presidente da Coty, numa carta enviada ao Conselho de Administração da Avon, citada pela agência Bloomberg, acrescentando que «a vossa total falta de compromisso para connosco, leva-nos a crer que permanecem relutantes a explorar uma negociação amigável». «É altura de a Coty seguir em frente e perseguir novas oportunidades», sentenciou.

Em reacção, a Avon defendeu-se afirmando que respondeu “de imediato” à segunda oferta da Coty, apresentada no passado dia 9, ao anunciar que o Conselho de Administração da empresa iria avaliar a proposta.

As negociações começaram em Abril, quando a Coty apresentou uma proposta no valor de 10 mil milhões de dólares, ou 23,25 dólares por acção. Na altura, a Avon recusou a proposta por considerar que não reflectia o real valor da empresa. Em resposta, a empresa que fabrica perfumes de celebridades como Beyonce ou Jennifer Lopez, aumentou a oferta para 24,75 dólares por acção. A Coty iria obter financiamento através da holding Berkshire Hathaway, detida pelo investidor americano Warren Buffet.

Segundo o Financial Times, o falhanço nas negociações acaba por ser uma vitória para a recém-nomeada Chief Executive Officer (CEO), Sherilyn McCoy, que reiterou por várias vezes o seu desejo de que a Avon permanecesse independente. De acordo com a agência Reuters, as acções da Avon, que experimentou perdas sucessivas nos últimos três anos, já valorizaram cerca de 20% este ano.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Trabalhar apenas 5 horas por dia. Há empresas a testar o modelo com sucesso
Automonitor
Motul e Suzuki Ibérica assinam parceria