Consumidores esperam que empresas resolvam problemas do mundo

Se o Governo não conseguir resolver, cabe às empresas solucionar a questão. Esta é a principal conclusão do mais recente Prosumer Report da Havas Worldwide, intitulado “Project Superbrand: 10 Truths Reshaping The Corporate World”, e que mostra que dois terços dos inquiridos entendem que as empresas têm tanta responsabilidade como os governos no que diz respeito à mudança social. Mais: 62% afirma que gostariam que as suas marcas preferidas tivessem um papel mais activo na resolução de problemas sociais.

Os consumidores, nos quais se incluem portugueses, esperam ainda que as grandes marcas e empresas se guiem por valores como transparência e sustentabilidade e que tenham um propósito que vá além do lucro. Aliás, três quartos dos inquiridos dizem preferir comprar a empresas com valores idênticos aos seus. Andrew Benett, global CEO da Havas Worldwide e do Havas Creative Group, vai mais longe afirmando que «fazer alguma coisa positiva para a sociedade já não pode ser apenas uma coisa bonita para as grandes empresas» e que «para atingir o status de ‘superbrand’ é necessário um propósito social forte e claramente comunicado».

O mesmo estudo revela também que as falhas das marcas tornam-se virais facilmente e que, por isso, não vale a pena tentar manter os erros em segredo. A maioria dos inquiridos faz questão de pesquisar sobre as empresas que produzem ou oferecem os bens e serviços que compram.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Novas contratações reforçam a LLYC
Automonitor
Bentley Flying Spur com novo acabamento Blackline