Como superar a narrativa de um burnout?

Por Teresa Mendonça, Strategic Marketing manager da Una Seguros

As linhas que separam o trabalho e vida pessoal têm-se tornado, continuamente, mais ténues. Com o desenvolvimento tecnológico, a vida profissional acaba por se fundir com a vida pessoal. Sem tréguas, a mente e o corpo começam a acusar sintomas físicos e emocionais.

Vamos desmistificar a narrativa de um burnout e esclarecer alguns conceitos.

O que é o burnout?

Tecnicamente, “uma resposta prolongada a impulsionadores físicos e emocionais crónicos que culminam em exaustão e sentimentos de ineficácia” (Maslach et al., 2001) (1*) .

As causas do burnout podem dividir-se em três fontes (2*):

• Actividade profissional
Desde falta de autonomia, desmotivação, falta de apoio e uma relação distante de colegas e superiores hierárquicos.

Factores organizacionais
Relaciona-se com uma elevada carga de trabalho, turnos contínuos, horários desajustados.

Factores de ordem pessoal
Prende-se com um desalinhamento generalizado entre as crenças e vontades pessoais com a postura e forma de trabalhar da instituição.

Alerta: sinais de stress crónico

Para que melhor se compreenda o impacto do burnout, ou stress crónico, é necessário assimilar-se a verdadeira dimensão deste problema. Quem sofre de stress crónico apresenta, muitas vezes, sintomas físicos, emocionais, comportamentais e sociais que não consegue controlar.

Um dos principais passos para compreender se está a atingir uma situação de burnout é aprender a conhecer-se. Caso se sinta exausto, esvaziado emocionalmente, com desgaste generalizado, sem empatia ou compaixão, deve procurar aconselhamento médico especializado.

Outros indicadores:

• Auto-avaliação negativa constante;

• Menos motivação, dedicação e envolvimento;

• Fadiga e dores musculares;

• Insatisfação;

• Ansiedade, impulsividade e agressividade.

O segredo está na prevenção

Como verdadeiro autor da narrativa que é a sua vida, há algumas medidas que pode tomar para que o burnout não se torne protagonista:

• Organize-se diária, semanal e mensalmente para estar consciente do que é possível alcançar com o tempo disponível;

• Procure seguir uma alimentação equilibrada;

• Estabeleça limites e aproveite totalmente o período de férias e descanso;

• Usufrua de tempo com amigos, família e sozinho;

• Tenha hobbies fora do trabalho;

• Faça exercício físico;

• Expresse o que sente, seja de forma oral ou escrita;

• Desenvolva um maior sentido de consciência e aproveite as tarefas banais do dia para se conectar emocionalmente.

Caso suspeite que se encontra em situação de burnout, consulte um especialista. Um profissional da área pode ajudar a desenvolver estratégias de regulação emocional que vão melhorar a gestão de ansiedade e stress, para uma vida profissional e pessoal mais equilibrada e feliz.

1* Maslach, C., Schaufeli, W. B., & Leiter, M. P. (2001). Job burnout. Annual review of psychology, 52, 397-422.
2* Burnout: conheça os sintomas. (2020). Lusíadas Saúde. https://www.lusiadas.pt/blog/doencas/sintomas-tratamentos/burnout-conheca-sintomas

Ler Mais



loading...
Artigos relacionados

Comentários estão fechados.