Como dormir mal influencia a vida conjugal

“Acorde, antes que seja tarde demais” é o mote da campanha lançada hoje pela Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) para assinalar o Dia Mundial do Sono. Um estudo da National Sleep Foundation, citado pela associação, revela que 63% dos doentes com Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono apresenta problemas conjugais e que 69% reporta diminuição do desejo sexual.

Para que os problemas do sono não afectem a vida sexual dos casais, surge esta campanha de sensibilização que urge os portugueses a ter mais cuidado com a qualidade do seu sono. Depressão, disfunção eréctil, ansiedade, irritabilidade e sonolência diurna são alguns dos problemas causados por consecutivas más noites de sono.

«Os distúrbios do sono não atingem apenas o próprio, reflectindo-se também na vida conjugal e familiar», afirma Fátima Teixeira, coordenadora da Comissão de Trabalho de Patologia Respiratória do Sono da SPP. Em comunicado, a comissão revela ainda que a maioria dos distúrbios do sono são tratáveis mas que apenas um terço dos doentes procura ajuda.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Page Assessment tem novo Executive manager
Automonitor
Conselhos para conduzir à chuva