Como as marcas podem aproveitar a paixão pela música

As novas tecnologias deram origem também a uma nova geração, a “Era Shuffle”, sedenta de novidades musicais constantes e ligada permanentemente ao mundo digital. Quem o diz é o estudo “Fãs. Paixões. Marcas” da Havas Sports & Entertainment, depois de inquirir 18 mil pessoas de 17 países, incluindo Portugal.

Em parceria com a Universidade do Sul da Califórnia, a Havas descobriu que o streaming e o download fizeram com que o acesso à música fosse democratizado e que todos os estilos de música tivessem tempo de antena. A “Era Shuffle” nasce deste cenário e representa a maior parte da população do estudo, sendo que 56% ouve pelo menos dez estilos de música diferentes.

As marcas podem, garante a Havas Sports & Entertainment, aproveitar estas conclusões para se relacionarem melhor com o público, já que o fãs de música mais envolvidos conhecem perfeitamente tudo o que está a associado às suas bandas ou músicos de eleição. Assim, “activos estão informados sobre os patrocínios das marcas, estão mais predispostos para comprar os produtos e serviços dos patrocinadores e, inclusivamente, para recomendarem as marcas envolvidas na sua paixão”, explica o estudo.

No caso da “Era Shuffle”, a melhor forma das marcas estreitarem a relação com o público passa por criar plataformas através das quais possam descobrir novos artistas de diferentes géneros musicais, tendo em conta também os aspectos inovadores. Funcionalidades como sugestões inteligentes ou a possibilidade de partilha nas redes sociais também poderão ajudar.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Portugal atraiu 610 estrangeiros «altamente qualificados» através deste programa
Automonitor
Regulamento da mobilidade elétrica obriga a celebrar contratos de adesão