Como a Google está a proteger os direitos de autor

A Google removeu mais de três mil milhões de URLs dos seus resultados de pesquisa por infringirem direitos de autor, desde que foi implementada a nova ferramenta de submissão para criadores e agentes. Além disso, em 2017, reprovou mais de 10 milhões de anúncios precisamente por suspeitas de incumprimento dos direitos de autor ou de ligação a sites ilícitos.

Os dados são divulgados por Cedric Manara, head of Copyright da Google, na esperança de mostrar aos utilizadores o que a tecnológica está a fazer para proteger todos os autores e criadores de conteúdos originais. No relatório anual “How Google Fights Piracy”, é revelado também que a empresa pagou mais de três mil milhões de dólares (2,6 mil milhões de euros) a proprietários de direitos pela monetização dos seus trabalhos noutros vídeos através da ferramenta Content ID (na qual também investiu mais de 100 milhões de dólares, algo como 87,2 milhões de euros).

A partir do YouTube, a Google pagou mais de 1,8 mil milhões de dólares (1,57 mil milhões de euros) à indústria da música em receitas de publicidade, entre Outubro do ano passado e Setembro deste ano.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Estas 85 empresas procuram mais de 2500 novos talentos
Automonitor
Já conhece o “novo ingrediente” de Gordon Ramsey?