Coca-Cola quer reduzir 12% de açúcares até 2020

O trabalho já não é de hoje e insere-se na estratégia declarada pelo CEO da Coca-Cola. Mas, agora, a marca quer dar passos ainda mais claros na sua afirmação enquanto companhia de bebidas completa e está determinada no trabalho de redução do nível de açúcar nas referências por si comercializadas.

Em Portugal, e até 2020, a meta é clara: a redução de açúcar na oferta total de bebidas deverá atingir os 12%. A decisão, com «foco no consumidor», segundo Tiago Santos Lima, director de Relações Externas da Coca-Cola Portugal, ajudará também a refrear o eventual impacto do novo imposto sobre bebidas açucaradas, em vigência há precisamente nove meses. Isto, apesar de Tiago Santos Lima adiantar à Marketeer que, até à data, este não é visível.

Com 210 milhões de litros vendidos em 2016 no mercado português (no total das referências do portefólio), a marca não viu para já afectado o seu desempenho – fruto, em parte do crescimento no Horeca -, esperando fechar o corrente ano com o mesmo valor. Mas o que tem visto, sim, é uma transferência para a preferência de bebidas light ou sem açúcar.

Por isso, a companhia irá trabalhar mais ainda ao nível da inovação, para o desenvolvimento de novos ingredientes e sabores, bem como embalagens menores.

Para embrulhar todo este trabalho, a Coca-Cola irá continuar a não ter publicidade em media cujo público-alvo esteja abaixo dos 12 anos, além de que irá reforçar a informação nutricional nas embalagens, para que seja ainda mais clara. «Podemos vir a adoptar o sistema de traffic light», à semelhança do que acontece no Reino Unido, avança.

Texto de M.ª João Vieira Pinto

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Outubro 2019
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?