China proibe crianças com menos de 10 anos em anúncios

A lei que regulamenta o sector da publicidade na China foi revista e actualizada e com ela as regras do mundo dos anúncios tornaram-se mais rígidas. Desde 1994 que não era debatido este tema, no país.

A partir de 1 de Setembro, crianças com menos de dez anos não poderão participar em campanhas ou apoiar qualquer tipo de marca. Esta medida deverá afectar particularmente as marcas infantis que terão de alterar as estratégias de promoção.

Para além das crianças, também a participação de celebridades ganha novos contornos. As personalidades que apoiem marcas que sejam consideradas, depois, criadoras de publicidade enganosa podem também ser acusadas e obrigadas a assumir responsabilidade pelo acto.

Ao mercado chinês chega ainda a proibição da utilização da bandeira do país em qualquer tipo de campanha publicitária e a obrigação dos responsáveis por plataformas digitais de garantirem que anúncios pop-up possam ser fechados através de apenas um clique.

A alteração final prende-se com os anúncios à indústria do tabaco. Campanhas dirigidas a consumidores menores de idade serão banidas bem como a presença de qualquer tipo de anúncio a marcas de tabaco na comunicação social ou em espaços públicos.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Acompanha aqui o lançamento oficial do Sapo Prime, uma nova forma de comprar conteúdos jornalísticos
Automonitor
Europa: Vendas da Hyundai superam mercado