Chegadas de turistas estrangeiros baixam 83% face à pré-pandemia

O Conselho Europeu de Viagens (ETC, na sigla original) divulgou um estudo que revela que as chegadas e estadias de turistas estrangeiros em Portugal caíram este ano 83% e 82,1%, respectivamente, em comparação com os registos de 2019. Os números ficam acima da média dos países da União Europeia, que aponta para quebras de 71,8% nas chegadas internacionais e de 66,3% nas pernoitas.

De acordo com o Conselho Europeu de Viagens, os dados das chegadas e estadias de turistas estrangeiros «mantêm-se relativamente baixos» nos estados-membros da União Europeia, o que se deve «principalmente às restrições impostas pela Covid-19.»

No parâmetro das chegadas internacionais, os países que registam quebras mais acentuadas são a República Checa (-94,2%), Espanha (-88,7%), Eslováquia (-86,6%), Letónia, Bélgica e Finlândia (todos com quebras de 86%). De acordo com o estudo, Portugal situa-se assim num cenário intermédio, enquanto destinos como a Croácia (-36,5%), Montenegro (-43,5%) e Luxemburgo (-44,7%) estão entre os menos afectados pelas restrições das viagens.

Na maior parte dos países em análise, a quebra das estadias em alojamentos está sensivelmente a par com a quebra nas chegadas internacionais, com a República Checa (-94,1%) a ser novamente o destino mais afectado, seguida da Alemanha (-88,5%), Eslováquia (-85,8%) e Letónia (-85,7%). No outro lado do espectro, ou seja, no quadro dos países menos afectados em termos de pernoitas de turistas estrangeiros, estão a Grécia (-19,3%), Croácia (-24%) e Sérvia (-42,7%).

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...