CGD comunica para Turismo

Reforçar o papel da CGD enquanto banco das empresas, “determinante no apoio e crescimento das empresas nos principais sectores do país” e o “posicionamento da Caixa como um banco multissectorial, capaz de chegar com igual competência e valor a múltiplas áreas de negócio” são os objectivos da campanha Sectorial de Empresas da CGD que começa este fim-de-semana. O primeiro filme a arrancar, já este sábado, tem como foco a Oferta Setorial Turismo. Seguir-se-ão filmes para os sectores de Comércio e Serviços, Empreendedorismo, Sector Primário, Exportação e Internacionalização e Indústria. Sempre com assinatura da Fuel.

O racional criativo passa por afirmar uma atitude de proximidade e de compromisso com as empresas, evidenciando a adequação da oferta bancária às necessidades específicas de cada sector. Esta proximidade é corporizada pelo gestor, o elo de ligação entre a Caixa e as empresas.

Ao longo dos vários filmes, a Caixa e os seus gestores partilharão o conhecimento, preocupações e  mindset das empresas. O objectivo é deixar claro que o empresário tem conhecimento e experiência no seu sector e o Gestor da Caixa tem o conhecimento da oferta bancária adequada. “Se há um banco que conhece o seu sector, é a Caixa” é a assinatura da campanha. Nesse contexto e com papéis diferentes, nos diferentes filmes vai falar de hoteleiro para hoteleiro, de comerciante para comerciante, de empreendedor para empreendedor, de agricultor para agricultor, de exportador para exportador e de industrial para industrial.

Particularidade da campanha: os filmes são protagonizados por Gestores Caixa Empresas reais que representam todos os colaboradores. A campanha marcará presença em televisão, cinema, imprensa, rádio, digital, ponto de venda e marketing directo.

Veja aqui o filme que arranca no sábado, dia 2 de Maio.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Portugal atraiu 610 estrangeiros «altamente qualificados» através deste programa
Automonitor
Regulamento da mobilidade elétrica obriga a celebrar contratos de adesão