CEO da Uber revela motivos para vender negócio à Didi

A Uber vai avançar com parte da venda das operações no mercado chinês à rival Didi Chuxing. O negócio prevê que a Uber China mantenha uma posição na nova empresa, detendo 20% das acções.

Travis Kalanick, CEO da tecnológica norte-americana, publicou na sua página de Facebook o email que enviou à equipa da Uber China relativamente à fusão iminente. O responsável explica que tudo começou há três anos, quando um pequeno grupo da empresa-mãe seguiu para Pequim para explorar quais as possibilidades de expansão naquele mercado asiático. Passado um ano, a aplicação ficou disponível no país, chegando a mais de 60 cidades e providenciando cerca de 40 milhões de viagens por semana.

Contudo, o caminho não tem sido fácil e, como lembra Travis Kalanick, é preciso garantir lucro. «Esta fusão abre caminho para que a nossa equipa e a da Didi sejam parceiras numa missão enorme, e deixa livres recursos substanciais para iniciativas ousadas focadas no futuro das cidades – de tecnologia de condução autónoma ao futuro da comida e logísticas», conta.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Outubro 2019
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?