Capgemini distingue tipos de consumidores digitais

De acordo com o estudo “Digital Shopper Relevancy”, desenvolvido pela consultora Capgemini, os consumidores estão a utilizar cada vez mais a internet não apenas para realizar compras online, mas também para obter informações sobre produtos e serviços. A empresa identifica ainda seis perfis de consumidores digitais.

Segundo o estudo, existem os seguintes tipos de consumidores online: conservadores (raramente compram online e têm a taxa de utilização mais baixa de aplicações móveis); ocasionais (recorrem à compra online de forma pouco frequente); negociantes (muito sensíveis ao preço, compram online sobretudo para conseguir ofertas mais baratas); racionais (optam principalmente por produtos de moda e electrónica); digitais (utilizadores activos de smartphones e dispositivos disponíveis no interior das lojas); e sócio-digitais (compram menos online em todas as categorias de produtos, excepto na electrónica).

«Estamos a assistir a uma alteração dos hábitos dos consumidores que já não são fiéis, apenas, a um canal digital, mas procuram a melhor experiência proporcionada pela combinação de vários elementos», refere em nota de imprensa Vanessa Loureiro, manager da Capgemini Portugal.

O inquérito conclui ainda que “as mulheres são mais activas do que os homens nas aquisições online”, e que os países com maior número de “shopaholics” (pessoas viciadas em compras online) são o Brasil, a Índia, a China, o México e a Turquia.

O estudo resultou de entrevistas a cerca de 16 mil clientes provenientes de 16 mercados, nos quais não se inclui o português (Reino Unido, Estados Unidos da América, Austrália, Turquia, Canadá, China, Índia, Brasil, França, Alemanha, Itália, México, Espanha, Rússia, Suécia e Finlândia).

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Isabel Barros distinguida com prémio «Excelência» na liderança. Foi a única portuguesa
Automonitor
Portugal a caminho de bater recorde de produção anual