Campanha pede a políticos que “se ponham no lugar” das pessoas com deficiência motora

Para a Associação Salvador, chega de promessas. A instituição que tem como missão promover a inclusão das pessoas com deficiência motora na sociedade e melhorar a sua qualidade de vida lançou a campanha “Ponha-se no nosso lugar” para perguntar aos candidatos dos partidos que estão a votos nestas eleições legislativas se a área das acessibilidades será revista.

Com a Lei das Acessibilidades analisada pela última vez em 2006, a Associação Salvador “exige uma estratégia, fiscalização e revisão ao Decreto Lei 163/2006″, convidando simultaneamente os partidos com assento parlamentar a colocarem-se no seu lugar. Esta campanha, presente nas plataformas digitais, é assinada pela agência Nove e pretende impactar não só a classe política, como toda a sociedade civil, instigando-os a serem agentes activos da mudança.

«Quais as estratégias de cada partido para este tema? Todos os dias, milhares de pessoas com deficiência motora continuam a ficar à porta de repartições de finanças, de supermercados ou mesmo das urnas de voto, ficando impedidas de cumprir o seu direito constitucional. São milhares de pessoas que, diariamente, estão presas entre quatro paredes porque não conseguem sair de casa ou apanhar um transporte público», comenta Salvador Mendes de Almeida, presidente e fundador da Associação Salvador.

Em comunicado, acrescenta ainda que, em pleno século XXI, os políticos continuam a recorrer aos cidadãos com deficiência motora como bandeira política, mas esquecendo-se dos mesmos no dia seguinte. «É urgente uma mudança de paradigma que nos dê mais dignidade e mais liberdade. Temos de pensar o País para todos, construindo cidades verdadeiramente inclusivas», conclui Salvador Mendes de Almeida.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...