Café do Alentejo poderá entrar no mercado asiático

coffeeO café, bem como outros produtos do Alentejo, poderão entrar no mercado chinês a curto prazo, afirmou à agência Lusa Jorge Pais, presidente do Núcleo Empresarial da Região de Portalegre (NERPOR), citado pelo OJE.

A convite da Nerpor, uma delegação de investidores chineses e a conselheira económica e comercial da China, na embaixada daquele país em Portugal, visitaram esta semana o Alentejo, tendo manifestado interesse em introduzir o café no mercado asiático. A comitiva chinesa visitou a Delta Cafés, em Campo Maior, uma empresa que, de acordo com Jorge Pais, apresenta «massa crítica e dimensão» para dar resposta às exigências do mercado asiático. Por problemas de agenda não visitaram outros locais, mas o responsável adiantou que poderão regressar em Janeiro, onde lhes serão mostradas as potencialidades e recursos da região e promovidas parcerias futuras com empresários do Norte alentejano.

Com o convite, o NERPOR espera também captar o interesse dos investidores asiáticos naquela região. «Eles têm bastante capital e, ao contrário de nós, têm excesso de liquidez e recursos financeiros e estão a investir em várias áreas», explicou o presidente do núcleo. Que continuou: «A nossa região, que está tão carecida de investimentos e de encontrar parceiros de negócios, pode encontrar nos chineses algumas soluções, nomeadamente com a possibilidade dos nossos produtos entrarem no mercado chinês.»

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Automonitor
Casa cheia no próximo domingo para os 500 km do Estoril