Cabovisão quer trepar ao segundo lugar

Cabovisao_2Adquirida em Fevereiro de 2012 pelo grupo luxemburgês Altice, a Cabovisão assume agora como objectivo tornar-se a segunda maior operadora de telecomunicações em Portugal, num período inferior a cinco anos. A empresa prepara-se para entrar, ainda este ano, no segmento quadruple play.

«Temos como meta ser o segundo operador de telecomunicações em Portugal, a curto-médio prazo», afirmou hoje João Zúquete da Silva, director geral da Cabovisão, na primeira conferência de imprensa desde que a empresa foi adquirida pela Altice (que detém a Numericable, maior operadora de cabo em França).

O responsável não revelou pormenores sobre a forma como a Cabovisão espera atingir o segundo posto, mas adiantou que, numa altura em que o mercado caminha para uma maior consolidação, um novo processo de aquisição pode estar nos planos da Altice (que ainda no final do mês passado avançou para a compra da Oni).

«Depende muito de quem estiver disposto a encetar negócios com a Altice, que está muito atenta a todas as movimentações do mercado. Está tudo em cima da mesa, desde crescimento orgânico até aquisição de um terceiro ou quarto operador. Tudo o que sejam operações de consolidação, a Altice vai querer participar activamente», disse João Zúquete da Silva. «Viemos para ficar e estamos aqui para nos afirmar, para já, como terceiro operador por cabo, mas temos ambições muito mais fortes para a frente», reiterou.

Depois de ter arrumado a casa, com um processo de restruturação que abarcou, entre outras coisas, uma redução de 30% dos custos relacionados com conteúdos ou a diminuição do número de colaboradores (neste momento são cerca de 600), a Cabovisão pretende agora focar-se no aumento do número de clientes na rede existente, e que chega a cerca de 900 mil casas. A estratégia passa por um investimento de 150 milhões de euros a três anos na manutenção e desenvolvimento dessa mesma rede, na abertura de lojas e noutros investimentos.

«Somos um operador nacional, com uma presença que é conotada injustamente como regional», lamentou o director geral da Cabovisão, adiantando que o objectivo passa por aumentar a quota de mercado de 8% para 10% em três anos. Actualmente, a empresa, sediada em Palmela, conta com «pouco menos de 250 mil clientes», revelou.

Na calha está também o lançamento, até ao final do ano, de uma oferta quadruple play (televisão, telefone, internet e telemóvel).«Se o mercado vai nesse sentido, a Cabovisão tem de dizer ‘presente’», referiu o responsável. Para tal, a empresa poderá recorrer às licenças “wimax” (acesso de banda larga) da Oni ou lançar um operador móvel virtual (MVNO, na sigla inglesa), estando já a decorrer contactos com os operadores móveis neste sentido, garantiu João Zuquete da Silva.

Texto de Daniel Almeida

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Automonitor
Novo Alpine A110S pronto para encomendar em Portugal