Blackberry diz adeus ao teclado

blackberry1A Research in Motion (RIM) apresentou ontem o protótipo do Blackberry 10. A nova versão do smartphone, que será lançado ainda este ano, carece de uma característica da qual a fabricante ainda não tinha abdicado: um teclado físico.

O Blackberry 10 demonstra que a fabricante canadiana está decidida a enveredar pelo mundo do touch-screen, segundo a agência Bloomberg. De acordo com a mesma fonte, a preferência dos consumidores por teclados virtuais, que terá ditado a mudança estética do Blackberry, está patente no facto de mais de 80% do mercado corresponder à venda de iPhones e smartphones baseados no sistema Android. De qualquer forma, ao retirar o teclado físico – apenas o havia feito em 2008 com o modelo Blackberry Storm -, a RIM está a abdicar de uma característica que até agora distinguia o Blackberry dos concorrentes.

Na apresentação do produto, que decorreu numa conferência realizada em Orlando, na Flórida, o presidente executivo da RIM, Thorsten Heins, afirmou que o teclado virtual do Blackberry 10 adapta-se, ao longo do tempo, ao estilo de escrita do utilizador. O novo sistema de escrita automática permitirá, segundo o responsável, uma utilização ainda mais rápida do dispositivo.

De acordo com o The New York Times, a nova versão do Blackberry – que, no protótipo mostrado pelo CEO, não tinha um único botão na parte frontal – terá um ecrã de alta resolução de 4,2 polegadas, maior que o ecrã de 3,5 polegadas do iPhone 4S.

A RIM, que tem enfrentado dificuldades financeiras e instabilidade na gestão, com a demissão, em Janeiro passado, dos dois fundadores da empresa do cargo partilhado de CEO, aposta, assim, no Blackberry 10 para recuperar quota de mercado aos concorrentes Apple e Google. Segundo a consultora de mercado ComScore, a quota no mercado global dos smartphones da RIM caiu para 12% no primeiro trimestre do ano. De acordo com a mesma fonte, a Google – cujo sistema operativo Android funciona em dispositivos de marcas como a sul-coreana Samsung – detém uma quota de mercado de 51% e a Apple uma participação de 31%.

Entre Janeiro e Março, as vendas da fabricante sediada em Waterloo, Ontario, caíram 25% para 4,2 mil milhões de dólares (aproximadamente 3,19 mil milhões de euros).

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Esta ferramenta promete vir revolucionar a Segurança e Saúde no Trabalho
Automonitor
AUTOBEST 2020: Novo Opel Corsa é um dos finalista