Bebidas foi a categoria mais dinâmica de 2017

Entre 4 e 31 de Dezembro do ano passado, os bens de grande consumo registaram um aumento de 9,1% em Portugal. A análise da Nielsen à última quadrissemana de 2017, correspondente ao período de Natal, aponta para o maior dinamismo de todo o ano. No mesmo período de 2016, o crescimento tinha sido de apenas 2%.

Nesta quadrissemana, as marcas de fabricante estiveram em destaque, tendo crescido acima das marcas de distribuição: 10,1% versus 6,8%.

No total do ano, verifica-se uma evolução paralela, tendo as marcas de fabricante subido 4,3% e as marcas de distribuição 4,2%. No geral, os bens de grande consumo fecharam 2017 com um dinamismo de 4,2%. Os supers grandes constituem o canal que mais cresceu (6,7%), de acordo com a Nielsen.

Por categorias, bebidas formam a categoria mais dinâmica tanto em Dezembro como no total do ano. No Natal, o crescimento foi de 12,1%, com as marcas de fabricante a crescer apenas ligeiramente acima das marcas de distribuição. Olhando para os 12 meses de 2017, a evolução foi de 8,4% na categoria, com as marcas de distribuição a ganhar às de fabricante.

Passando para alimentação, regista-se o maior crescimento do ano em Dezembro (8,6%). As marcas de fabricantes saltaram 9,9% e as de distribuição 6,4%. Tendo em conta todo o ano, o aumento foi de 3,4% em relação a 2016, com as marcas de fabricante e de distribuição a evoluir lado a lado. Mercearias e congelados crescem 4%, “comprovando uma maior procura por produtos premium, saudáveis e de conveniência”, indica a Nielsen, que destaca ainda o aumento de 2% nos lacticínios.

No que diz respeito a higiene do lar, verifica-se um aumento de 7,1% em Dezembro (no período anterior tinha caído 1,4%). As marcas de fabricante cresceram acima das marcas de distribuição. No total do ano, esta categoria apresenta um dinamismo de 3,8%, com as marcas de fabricante, uma vez mais, a mostrar um salto superior ao das marcas de distribuição. A Nielsen considera que “o alto nível de promoções aplicadas à categoria poderá estar na origem destes resultados”.

Por fim, a categoria de higiene pessoal subiu 7,9% no Natal, a maior subida do ano. As marcas de fabricante cresceram 8,2% e as de distribuição 6,7%. Considerando o ano completo, as marcas de distribuição ganham terreno e as marcas de fabricante ficam para trás: 5,2% versus 2.4%. No total, a categoria cresceu 3,1%.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Isabel Barros distinguida com prémio «Excelência» na liderança. Foi a única portuguesa
Automonitor
Portugal a caminho de bater recorde de produção anual