Bacardi foca-se nas marcas próprias em Portugal

A Bacardi vai deixar de distribuir a Moët & Chandon em Portugal e Espanha, colocando um ponto final nas parcerias com terceiros. A partir de agora, a empresa está totalmente focada nas suas próprias marcas, nomeadamente Martini, William Lawson, Eristoff, Bombay, Patrón e o próprio Bacardi.

«Chegámos a um acordo amigável com a Moët & Chandon, em que cada um vai para o seu lado», indica Javier Pijoan, director-geral da Bacardi para o mercado ibérico, em declarações ao jornal espanhol El Confidencial.

A nova estratégia envolve o investimento nas marcas próprias e nas equipas que as compõem, apesar das condições desfavoráveis do mercado, indica a mesma publicação. Pelo menos no país vizinho, onde o consumo de vodka, rum, gin e whisky tem vindo a cair graças a uma mudança no comportamento dos consumidores.

No exercício fiscal de 2018, a Bacardi viu o volume de negócios cair 40% em relação a 2012, ficando-se pelos 157,7 milhões de euros. Javier Pijoan justifica a quebra na receita com o encerramento da fábrica na região de Barcelona e com os maus resultados das marcas de terceiros, razão pela qual a Bacardi decidiu abandonar esse modelo de negócio.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Câmara de Lisboa vai contratar mais de 500 pessoas em diversas áreas
Automonitor
OK! teleseguros no Salão Automóvel Híbrido e Elétrico do Porto